Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Timão cai em Minas e vê Flu distanciar


Fernando Cappelli
Do Diário do Grande ABC

26/08/2010 | 00:09


Até mais, Fluminense! Confuso em campo e sem conseguir estabelecer a mesma regularidade das últimas atuações, o Corinthians perdeu para o Cruzeiro na noite desta quarta-feira, por 1 a 0, em Uberlândia, e se distanciou cinco pontos do Tricolor carioca (36 a 31), que se manteve soberano na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro ao bater o Goiás por 3 a 0.

A receita de velocidade característica dos últimos jogos do Corinthians também foi a proposta adotada pelos mineiros. E o começo frenético rendeu gol-relâmpago logo aos três minutos. Após cruzamento pela direita, Edcarlos escorou para trás e Montillo finalizou cruzado.

Quatro minutos depois, porém, o Timão desperdiçou a chance do empate. Jucilei invadiu a área e cruzou. A bola bateu no braço de Éverton. Pênalti, que Bruno César cobrou mal e Fábio defendeu.

Com a vantagem, a Raposa recuou a marcação para travar ainda mais o já confuso meio-campo alvinegro, montado de forma diferenciada pelo técnico Adilson Batista.

Da metade da etapa para a frente, a partida ficou morna e sem conclusões a gol. O único lampejo cruzeirense aconteceu aos 34: Wellington Paulista ganhou bola no ataque e bateu rasteiro. Júlio César defendeu no cantinho.

Com Alessandro cada vez mais adiantado na ala direita, o Corinthians apostava tudo nas investidas laterais, o que se mostrou ineficiente frente ao paredão mineiro com três zagueiros. E se o conjunto paulista ainda estava longe do ideal, a saída foi apostar nas bolas paradas.

Assim, Bruno César cobrou escanteio, Paulo André cabeceou firme e a bola explodiu no travessão. No rebote, Ralf ainda foi bloqueado na hora da conclusão. Tudo isso aos 39.

No segundo tempo, o desenho intenso dos primeiros minutos novamente aconteceu. Os mineiros se lançaram ao ataque e perderam chance incrível com Wellington Paulista e Robert, que não alcançaram o cruzamento rasteiro de Éverton, com o gol praticamente vazio.

Ainda preso demais - e com atuação irreconhecível de Elias -, o Timão sofria as consequências da própria apatia. Mesmo com aumento significativo do volume de jogo, as conclusões foram quase nulas.

Daí para frente, o da partida seguiu inalterado. O Cruzeiro não quis se expor mais para garantir a vitória. E o time paulista mostrou ter gastado todo o bom futebol na vitória de domingo sobre o São Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;