Fechar
Publicidade

Sábado, 7 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Botafogo é pressionado, mas arranca empate com o Avaí aos 50 do segundo tempo



19/10/2017 | 00:07


O Botafogo se safou ao empatar com o Avaí por 1 a 1, nesta noite, na Ressacada, em Florianópolis, pela 29.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mesmo sem uma boa atuação, o time carioca buscou o empate aos 50 minutos do segundo tempo, com um gol de Marcos Vinícius. Antes disso, o experiente meia Marquinhos, cobrando pênalti, anotou para o time da casa.

O empate que caiu do céu reabilitou, em partes, o Botafogo, que vinha de derrota no clássico para o Vasco, por 1 a 0. Além disso, manteve a equipe a sexta posição, agora com 44 pontos. O time não contou no banco com o técnico Jair Ventura, suspenso. Em seu lugar ficou o auxiliar Emílio Faro.

O time catarinense, que tinha a vitória nas mãos, interrompeu a série de três derrotas consecutivas, mas agora não vence há seis. Perdeu uma posição e ocupa o penúltimo lugar, com 31 pontos, igual ao Coritiba, que leva vantagem no número de vitórias: oito a sete.

O técnico Claudinei Oliveira escalou o Avaí com três atacantes, mesmo correndo o risco de perder o controle do meio-campo. Mas a estratégia não funcionou porque a bola não chegou ao ataque e não houve nenhum lance de perigo para o goleiro Gatito Fernández no primeiro tempo. O time carioca também estava sonolento e não criou absolutamente nada.

Parecia ser uma noite de um péssimo futebol, mas tudo mudou no segundo tempo. O Avaí voltou com o experiente meia Marquinhos no lugar de Joel, totalmente avançado e na pressão em cima do visitante. As chances foram aparecendo. Aos seis minutos, num chute cruzado de Rômulo, Gatito defendeu em dois tempos.

No minuto seguinte, após cruzamento de João Paulo para a pequena área, Júnior Dutra desviou de cabeça e Gatito espalmou. No rebote, o zagueiro Alemão ainda tocou de cabeça, mas para fora. Aos 11 minutos, outra chance incrível. João Paulo cobrou falta pelo lado direito e, no segundo pau, Marquinhos apareceu para cabecear em cima de Gatito, que cobriu bem o ângulo.

A torcida catarinense só levou susto aos 12 minutos, quando Bruno Silva arriscou chute de fora da área e Douglas deu um tapinha para escanteio. O lance capital aconteceu aos 17 minutos. Após levantamento na pequena área, Gatito não alcançou e atrás dele o atacante Rodrigo Pimpão tocou o braço na bola. Pênalti. Na cobrança, Marquinhos foi tranquilo, deslocando Gatito, que ficou no meio do gol e viu a bola entrar no seu canto esquerdo aos 19 minutos.

O time da casa aproveitou o momento positivo e quase ampliou o placar aos 21 minutos. Júnior Dutra foi lançado em velocidade, invadiu a área já driblando Gatito, porém, ficou sem ângulo para a finalização. Ele cruzou e Romulo bateu de primeira, mas Gatito já tinha voltado para o meio do gol para fazer a defesa.

Na frente, o time da casa reforçou a marcação com as entradas de Simião e Capa, respectivamente, nas vagas de Pedro castro e Luanzinho. Mas contou com a sorte aos 39 minutos para não levar o empate. Após boa trama do ataque carioca, Rodrigo Lindoso finalizou no travessão de Douglas.

A partir daí, o Avaí só se defendeu para tentar segurar a pressão. O jogo iria até os 49 minutos, mas, em uma falta ao Avaí, alguém segurou a bola fora de campo. O árbitro deu mais um minuto de acréscimos. No ataque seguinte, saiu escanteio e a bola pipocou na área, até o chute forte de Marcos Vinícius. Douglas ainda tocou na bola, mas não evitou o empate.

No final de semana, os dos times voltam a campo pela 30.ª rodada. No domingo, o Avaí vai fazer um confronto direto pelo rebaixamento com a Ponte Preta, às 19 horas, em Campinas. O Botafogo vai atuar diante do líder Corinthians, no Engenhão, segunda-feira, às 20 horas.

FICHA TÉCNICA:

AVAÍ 1 X 1 BOTAFOGO

AVAÍ - Douglas Friedrich; Leandro Silva, Fagner Alemão, Betão e João Paulo; Judson, Pedro Castro (Wellington Simião) e Luanzinho (Capa); Joel (Marquinhos), Júnior Dutra e Romulo. Técnico: Claudinei Oliveira.

BOTAFOGO - Gatito Fernandez; Arnaldo, Igor Rabello, Marcelo e Victor Luis; Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes (Marcos Vinícius), Bruno Silva e João Paulo; Rodrigo Pimpão (Guilherme) e Brenner (Vinícius Tanque). Técnico: Emílio Faro (auxiliar).

GOLS - Marquinhos, de pênalti, aos 19, e Marcos Vinícius, aos 50 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Rafael Traci (PR).

CARTÕES AMARELOS - Romulo, Leandro Silva, Pedro Castro (Avaí). Matheus Fernandes, Marcos Vinícius, Ygor Rabello e Rodrigo Pimpão (Botafogo).

RENDA - R$ 114.435,00.

PÚBLICO - 5.156 torcedores.

LOCAL - Estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Botafogo é pressionado, mas arranca empate com o Avaí aos 50 do segundo tempo


19/10/2017 | 00:07


O Botafogo se safou ao empatar com o Avaí por 1 a 1, nesta noite, na Ressacada, em Florianópolis, pela 29.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mesmo sem uma boa atuação, o time carioca buscou o empate aos 50 minutos do segundo tempo, com um gol de Marcos Vinícius. Antes disso, o experiente meia Marquinhos, cobrando pênalti, anotou para o time da casa.

O empate que caiu do céu reabilitou, em partes, o Botafogo, que vinha de derrota no clássico para o Vasco, por 1 a 0. Além disso, manteve a equipe a sexta posição, agora com 44 pontos. O time não contou no banco com o técnico Jair Ventura, suspenso. Em seu lugar ficou o auxiliar Emílio Faro.

O time catarinense, que tinha a vitória nas mãos, interrompeu a série de três derrotas consecutivas, mas agora não vence há seis. Perdeu uma posição e ocupa o penúltimo lugar, com 31 pontos, igual ao Coritiba, que leva vantagem no número de vitórias: oito a sete.

O técnico Claudinei Oliveira escalou o Avaí com três atacantes, mesmo correndo o risco de perder o controle do meio-campo. Mas a estratégia não funcionou porque a bola não chegou ao ataque e não houve nenhum lance de perigo para o goleiro Gatito Fernández no primeiro tempo. O time carioca também estava sonolento e não criou absolutamente nada.

Parecia ser uma noite de um péssimo futebol, mas tudo mudou no segundo tempo. O Avaí voltou com o experiente meia Marquinhos no lugar de Joel, totalmente avançado e na pressão em cima do visitante. As chances foram aparecendo. Aos seis minutos, num chute cruzado de Rômulo, Gatito defendeu em dois tempos.

No minuto seguinte, após cruzamento de João Paulo para a pequena área, Júnior Dutra desviou de cabeça e Gatito espalmou. No rebote, o zagueiro Alemão ainda tocou de cabeça, mas para fora. Aos 11 minutos, outra chance incrível. João Paulo cobrou falta pelo lado direito e, no segundo pau, Marquinhos apareceu para cabecear em cima de Gatito, que cobriu bem o ângulo.

A torcida catarinense só levou susto aos 12 minutos, quando Bruno Silva arriscou chute de fora da área e Douglas deu um tapinha para escanteio. O lance capital aconteceu aos 17 minutos. Após levantamento na pequena área, Gatito não alcançou e atrás dele o atacante Rodrigo Pimpão tocou o braço na bola. Pênalti. Na cobrança, Marquinhos foi tranquilo, deslocando Gatito, que ficou no meio do gol e viu a bola entrar no seu canto esquerdo aos 19 minutos.

O time da casa aproveitou o momento positivo e quase ampliou o placar aos 21 minutos. Júnior Dutra foi lançado em velocidade, invadiu a área já driblando Gatito, porém, ficou sem ângulo para a finalização. Ele cruzou e Romulo bateu de primeira, mas Gatito já tinha voltado para o meio do gol para fazer a defesa.

Na frente, o time da casa reforçou a marcação com as entradas de Simião e Capa, respectivamente, nas vagas de Pedro castro e Luanzinho. Mas contou com a sorte aos 39 minutos para não levar o empate. Após boa trama do ataque carioca, Rodrigo Lindoso finalizou no travessão de Douglas.

A partir daí, o Avaí só se defendeu para tentar segurar a pressão. O jogo iria até os 49 minutos, mas, em uma falta ao Avaí, alguém segurou a bola fora de campo. O árbitro deu mais um minuto de acréscimos. No ataque seguinte, saiu escanteio e a bola pipocou na área, até o chute forte de Marcos Vinícius. Douglas ainda tocou na bola, mas não evitou o empate.

No final de semana, os dos times voltam a campo pela 30.ª rodada. No domingo, o Avaí vai fazer um confronto direto pelo rebaixamento com a Ponte Preta, às 19 horas, em Campinas. O Botafogo vai atuar diante do líder Corinthians, no Engenhão, segunda-feira, às 20 horas.

FICHA TÉCNICA:

AVAÍ 1 X 1 BOTAFOGO

AVAÍ - Douglas Friedrich; Leandro Silva, Fagner Alemão, Betão e João Paulo; Judson, Pedro Castro (Wellington Simião) e Luanzinho (Capa); Joel (Marquinhos), Júnior Dutra e Romulo. Técnico: Claudinei Oliveira.

BOTAFOGO - Gatito Fernandez; Arnaldo, Igor Rabello, Marcelo e Victor Luis; Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes (Marcos Vinícius), Bruno Silva e João Paulo; Rodrigo Pimpão (Guilherme) e Brenner (Vinícius Tanque). Técnico: Emílio Faro (auxiliar).

GOLS - Marquinhos, de pênalti, aos 19, e Marcos Vinícius, aos 50 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Rafael Traci (PR).

CARTÕES AMARELOS - Romulo, Leandro Silva, Pedro Castro (Avaí). Matheus Fernandes, Marcos Vinícius, Ygor Rabello e Rodrigo Pimpão (Botafogo).

RENDA - R$ 114.435,00.

PÚBLICO - 5.156 torcedores.

LOCAL - Estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;