Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 22 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Temer almoça com presidente do BNDES no Planalto

EBC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


18/10/2017 | 16:02


O presidente Michel Temer almoçou nesta quarta-feira, 18, com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, no Palácio do Planalto. Segundo auxiliares do presidente, os dois tiveram uma conversa sobre o andamento dos trabalhos na instituição e não se falou em uma possível substituição de Rabello no comando do banco.

Rabello tem propagado a intenção de disputar pelo PSC a sucessão de Temer em 2018. Segundo auxiliares do presidente, porém, eles não discutiram no almoço as pretensões políticas do economista, nem possíveis datas de saída do cargo. Em tese, ele teria que se desincompatibilizar do cargo em abril do ano que vem.

Reportagem do Estadão/Broadcast mostrou que Rabello sofre pressão no cargo e pode deixar o banco para aplacar insatisfações do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), com o Palácio do Planalto. Maia nega que esteja tentando influenciar uma troca no comando do BNDES, embora tenha indicado um nome preterido pelo governo quando Rabello assumiu o órgão.

Na conversa com Temer, de acordo com um auxiliar do presidente, Rabello apresentou alguns projetos de trabalho e se mostrou preocupado com o parecer da área técnica do Tribunal de Contas da União (TCU) que cobra um calendário de devolução de recursos pelo BNDES ao Tesouro Nacional.

A área técnica do TCU quer que o Ministério da Fazenda e o BNDES acertem um cronograma detalhado de antecipação do pagamento de novas parcelas, conforme o dinheiro dos empréstimos concedidos a empresas for retornando aos cofres do banco de fomento. O documento fixa um prazo de 30 dias para que o cronograma seja fechado.

No almoço, Temer e Rabello também discutiram sobre a possibilidade de aumento de financiamento a pequenas empresas para fomentar o mercado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Temer almoça com presidente do BNDES no Planalto


18/10/2017 | 16:02


O presidente Michel Temer almoçou nesta quarta-feira, 18, com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, no Palácio do Planalto. Segundo auxiliares do presidente, os dois tiveram uma conversa sobre o andamento dos trabalhos na instituição e não se falou em uma possível substituição de Rabello no comando do banco.

Rabello tem propagado a intenção de disputar pelo PSC a sucessão de Temer em 2018. Segundo auxiliares do presidente, porém, eles não discutiram no almoço as pretensões políticas do economista, nem possíveis datas de saída do cargo. Em tese, ele teria que se desincompatibilizar do cargo em abril do ano que vem.

Reportagem do Estadão/Broadcast mostrou que Rabello sofre pressão no cargo e pode deixar o banco para aplacar insatisfações do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), com o Palácio do Planalto. Maia nega que esteja tentando influenciar uma troca no comando do BNDES, embora tenha indicado um nome preterido pelo governo quando Rabello assumiu o órgão.

Na conversa com Temer, de acordo com um auxiliar do presidente, Rabello apresentou alguns projetos de trabalho e se mostrou preocupado com o parecer da área técnica do Tribunal de Contas da União (TCU) que cobra um calendário de devolução de recursos pelo BNDES ao Tesouro Nacional.

A área técnica do TCU quer que o Ministério da Fazenda e o BNDES acertem um cronograma detalhado de antecipação do pagamento de novas parcelas, conforme o dinheiro dos empréstimos concedidos a empresas for retornando aos cofres do banco de fomento. O documento fixa um prazo de 30 dias para que o cronograma seja fechado.

No almoço, Temer e Rabello também discutiram sobre a possibilidade de aumento de financiamento a pequenas empresas para fomentar o mercado.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;