Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 21 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

'Zebras' povoam finais estaduais e desafiam domínio dos gigantes pelo Brasil



30/04/2017 | 07:00


Costumeiramente criticados pela previsibilidade nas fases que definem os classificados às finais, os Estaduais viram surpresas despontarem nesta temporada. Além da Ponte Preta em São Paulo, Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, Salgueiro, em Pernambuco, Ferroviário, no Ceará, e Globo, no Rio Grande do Norte, tentam quebrar a hegemonia dos grandes e incluir os seus nomes na lista dos campeões.

O Novo Hamburgo apronta no Gauchão desde o seu início. O time se aproveitou da instabilidade dos gigantes de Porto Alegre para terminar a fase de classificação em primeiro lugar, com vitória sobre o Internacional e empate diante do Grêmio.

No mata-mata, na semifinal, a igualdade voltou a se repetir com o Grêmio nos dois jogos, mesmo com o rival deixando a Copa Libertadores em segundo plano para tentar encerrar o seu jejum estadual - não ganha o Gaúcho desde 2010. Não deu certo. O Novo Hamburgo venceu a disputa de pênaltis e agora reencontra o Internacional na decisão.

O time não abre mão de jogar na sua casa, o estádio do Vale. Como o local não possui a capacidade mínima, de 10 mil pessoas, para a final, trabalha em sua ampliação com a instalação de estruturas provisórias. Não quer deixar de ser palco da segunda partida da decisão, em 7 de maio. Atualmente, o campo de Novo Hamburgo (RS) pode receber apenas 6 mil torcedores.

Será o maior jogo da história do clube, vice-campeão do Rio Grande do Sul em 1952, quando o torneio foi realizado no sistema de pontos corridos. O segundo lugar também foi alcançado em quatro oportunidades nos anos 1940, quando a equipe ainda se chamava Floriano.

ZEBRA - Ninguém causou mais surpresa nos estaduais do que o Ferroviário. O tradicional clube de Fortaleza esteve longe nos últimos anos dos melhores momentos da sua história, com nove títulos cearenses e o status de terceira força do Ceará.

Em 2014, caiu para a segunda divisão. E só voltou à elite neste ano porque o vencedor da Segundona, o Alto Santo, desistiu de disputar o Campeonato Cearense. O Ferroviário, terceiro colocado no acesso no ano passado, então, herdou a vaga.

Neste retorno, foi o sexto na fase de classificação, mas surpreendeu nas semifinais ao bater o Fortaleza. Agora, voltará a jogar uma final, o que não ocorria desde 2003, e busca sua primeira conquista estadual desde 1995, em série de melhor de três jogos. De quebra, já está certo na Copa do Nordeste de 2018.

FORTE - A presença do Salgueiro na decisão em Pernambuco não chega a ser novidade. Em 2015, o time parou no Santa Cruz. Neste ano, porém, deu o troco no clube recifense na semifinal. Após passar por um dos maiores do Estado e liderar o hexagonal, o Salgueiro terá o desafio de superar o Sport para se tornar o primeiro time de fora do Recife a conquistar o título - a final começa somente na semana que vem.

Já iniciada, a decisão do Campeonato Potiguar também conta com uma "zebra": o Globo, de Ceará-Mirim (RN), campeão do primeiro turno. Derrotado em casa pelo ABC por 1 a 0, o time jogará a finalíssima nesta segunda-feira no estádio Frasqueirão, em Natal.

Considerado um dos times grandes do futebol goiano, o Vila Nova tenta reviver os seus melhores momentos voltando a disputar uma decisão estadual após 12 anos. O time terá pela frente o rival Goiás. Os adversários também se enfrentaram em 2005, quando o Vila Nova foi campeão pela última vez. Repetir esse feito é o seu objetivo, para trazer ares de surpresa aos estaduais em 2017.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

'Zebras' povoam finais estaduais e desafiam domínio dos gigantes pelo Brasil


30/04/2017 | 07:00


Costumeiramente criticados pela previsibilidade nas fases que definem os classificados às finais, os Estaduais viram surpresas despontarem nesta temporada. Além da Ponte Preta em São Paulo, Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, Salgueiro, em Pernambuco, Ferroviário, no Ceará, e Globo, no Rio Grande do Norte, tentam quebrar a hegemonia dos grandes e incluir os seus nomes na lista dos campeões.

O Novo Hamburgo apronta no Gauchão desde o seu início. O time se aproveitou da instabilidade dos gigantes de Porto Alegre para terminar a fase de classificação em primeiro lugar, com vitória sobre o Internacional e empate diante do Grêmio.

No mata-mata, na semifinal, a igualdade voltou a se repetir com o Grêmio nos dois jogos, mesmo com o rival deixando a Copa Libertadores em segundo plano para tentar encerrar o seu jejum estadual - não ganha o Gaúcho desde 2010. Não deu certo. O Novo Hamburgo venceu a disputa de pênaltis e agora reencontra o Internacional na decisão.

O time não abre mão de jogar na sua casa, o estádio do Vale. Como o local não possui a capacidade mínima, de 10 mil pessoas, para a final, trabalha em sua ampliação com a instalação de estruturas provisórias. Não quer deixar de ser palco da segunda partida da decisão, em 7 de maio. Atualmente, o campo de Novo Hamburgo (RS) pode receber apenas 6 mil torcedores.

Será o maior jogo da história do clube, vice-campeão do Rio Grande do Sul em 1952, quando o torneio foi realizado no sistema de pontos corridos. O segundo lugar também foi alcançado em quatro oportunidades nos anos 1940, quando a equipe ainda se chamava Floriano.

ZEBRA - Ninguém causou mais surpresa nos estaduais do que o Ferroviário. O tradicional clube de Fortaleza esteve longe nos últimos anos dos melhores momentos da sua história, com nove títulos cearenses e o status de terceira força do Ceará.

Em 2014, caiu para a segunda divisão. E só voltou à elite neste ano porque o vencedor da Segundona, o Alto Santo, desistiu de disputar o Campeonato Cearense. O Ferroviário, terceiro colocado no acesso no ano passado, então, herdou a vaga.

Neste retorno, foi o sexto na fase de classificação, mas surpreendeu nas semifinais ao bater o Fortaleza. Agora, voltará a jogar uma final, o que não ocorria desde 2003, e busca sua primeira conquista estadual desde 1995, em série de melhor de três jogos. De quebra, já está certo na Copa do Nordeste de 2018.

FORTE - A presença do Salgueiro na decisão em Pernambuco não chega a ser novidade. Em 2015, o time parou no Santa Cruz. Neste ano, porém, deu o troco no clube recifense na semifinal. Após passar por um dos maiores do Estado e liderar o hexagonal, o Salgueiro terá o desafio de superar o Sport para se tornar o primeiro time de fora do Recife a conquistar o título - a final começa somente na semana que vem.

Já iniciada, a decisão do Campeonato Potiguar também conta com uma "zebra": o Globo, de Ceará-Mirim (RN), campeão do primeiro turno. Derrotado em casa pelo ABC por 1 a 0, o time jogará a finalíssima nesta segunda-feira no estádio Frasqueirão, em Natal.

Considerado um dos times grandes do futebol goiano, o Vila Nova tenta reviver os seus melhores momentos voltando a disputar uma decisão estadual após 12 anos. O time terá pela frente o rival Goiás. Os adversários também se enfrentaram em 2005, quando o Vila Nova foi campeão pela última vez. Repetir esse feito é o seu objetivo, para trazer ares de surpresa aos estaduais em 2017.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;