Política Titulo
Estudantes protestam contra aumento de vereador
Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC
07/07/2011 | 07:01
Compartilhar notícia
Edmilson Magalhães/DGABC


Trinta estudantes protestaram ontem em frente à Câmara de São Bernardo contra o aumento de salário dos vereadores. O grupo é ligado à Assembleia Nacional dos Estudantes - Livre, entidade que reivindicou, em Santo André, ampliação do Passe Livre Nacional nos transportes públicos para estudantes e desempregados.

Segundo Bruna Sartori, líder do movimento, o objetivo da Anel é tentar reverter a decisão da mesa diretora do Legislativo, que autorizou acréscimo nos vencimentos de R$ 9.288 para R$ 15.031,76. "Essa verba poderia ser endereçada à Educação, Saúde, Cultura e Lazer da cidade. São Bernardo é um município que sofre nessas áreas e não precisa que vereador aumente o próprio salário", disse durante o protesto, que envolveu também famílias que buscam moradias no Jardim Ipê.

A manifestação foi marcada pela internet e havia confirmação de 130 pessoas. Sartori disse que as férias escolares afugentaram os manifestantes, mas reiterou que a entidade planeja ato mais forte em agosto, quando a Câmara volta de recesso parlamentar. "Queremos fazer mobilização igual à feita em Santo André, com cartazes, apitos e pressionando os vereadores".

No fim de junho, o presidente da Casa, Hiroyuki Minami (PSDB), assinou ato autorizando a criação de fundo para pagamento da majoração salarial aos vereadores retroativo a março. O pagamento só não foi efetuado porque há Ação Direta de Inconstitucionalidade no Tribunal de Justiça contra a Câmara de São Paulo, que reajustou os vencimentos dos parlamentares.

De acordo com Minami, caso a Justiça aponte ilegalidade na readequação salarial em São Paulo, a Casa devolverá a verba guardada à Prefeitura.

 

ANEL

Fundada em 2009 e ligada a partidos políticos de ultra-esquerda, a Anel vem organizando protestos pelo Brasil. O primeiro deles foi ato contra a permanência do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-MA), em Brasília, após denúncias envolvendo os atos secretos.

 

Psol contesta no MP decisão da Casa que autorizou majoração

 

O aumento no salário dos vereadores de São Bernardo foi levado ao Ministério Público. Ontem, o Psol entrou com representação junto ao MP exigindo a revogação do ato que autorizou o reajuste salarial aos parlamentares.

A legenda considerou "abusiva" a majoração nos vencimentos dos vereadores. "Foi uma manobra que fere totalmente os princípios da moralidade. Foi uma indecência. Com uma ‘canetada' os vereadores aumentam os próprios salários em 61,8%", criticou a presidente do Psol de São Bernardo, Maria Devani Simões, a Vanda.

A socialista ironizou a decisão da presidência do Legislativo, comparando com o aumento salarial oferecido pela Prefeitura aos servidores públicos. "O Psol acompanhou a luta diária para que o funcionário recebesse 6,36% de reajuste. E, em um dia, os vereadores conseguem aumento de dez vezes mais do que a categoria", falou Vanda.




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;