Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Katy Perry lança segundo disco

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Thiago Mariano
Do Diário do Grande ABC

08/09/2010 | 07:05


Apesar das nuvens de algodão doce que estampam a capa do segundo álbum da cantora norte-americana Katy Perry, Teenage Dream (Emi Music, preço médio R$ 30), a primeira audição já deixa a certeza de que o disco, ao contrário de nublado, está mais para ensolarado.

Segundo a cantora, a criação do álbum é inspirada na infância e adolescência vividas na cidade de Santa Bárbara, na Califórnia. "Estava morrendo de vontade de resgatar um pouquinho da inocência da minha infância e dos sentimentos que tinha naquela época", revelou Katy na apresentação da obra.

O primeiro hit do álbum, California Gurls, seguido por Teenage Dream, que já frequenta o topo das paradas de sucesso, são um acerto na escolha de primeiras representantes da bolachinha. As duas faixas traduzem o espírito de jovialidade e diversão que tencionava Katy.

Last Friday Night (T.G.I.F.) e Firework, que junto às duas canções acima são as primeiras quatro faixas do álbum, são a mostra de que o fulgor da juventude não é eterno.

Last Friday Night conta sobre as loucuras feitas em uma festa, gente bêbada, nadando sem roupa e fazendo ménage à trois. O destaque fica por conta de um saxofone que toma o final da faixa e remete às melhores baladas pop da década de 1990.

Firework funciona como um hino de libertação e é executada de forma crescente, evidenciado o talento vocal de Katy para os agudos.

Enquanto elas são festeiras e potenciais hits, o resto do álbum soa como se fosse à parte, nem tão legal quanto o início.

Peacock, quinta música, é a junção do que Katy sabe fazer melhor: letras de dupla sentido e refrões que grudam na cabeça. Cantarolando "I wanna see your peacock" (eu quero ver seu pavão, em inglês), vários cocks (pênis) reverberam.

Not Like the Movies, que fecha o disco, é a que chega mais perto do meloso, mas sem o potencial do seu maior hit apaixonado, Thinking Of You. Descreve a decepção da garota que perde a virgindade com alguém, que mais tarde descobre, não era seu grande amor.

As seis composições restantes, em letra, terminam por revelar os sonhos da garota do interior. Mas as melodias não são capazes de revelar o que de melhor a californiana tem.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;