Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 14 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Ferroban faz acordo ou pagará multa diária de R$ 30 mil


Do Diário do Grande ABC

14/05/2000 | 15:09


A Ferroban (Ferrovias Bandeirantes S/A) tem prazo até o final da semana para responder à Promotoria Pública de Jaú e à Procuradoria da República de Bauru sobre um acordo proposto pelas duas repartiçoes do Ministério Público para a recuperaçao de suas linhas entre Jaú e Torrinha, passando por Brotas e Dois Córregos. Caso nao opte pelo acordo ou venha a descumprí-lo, a empresa ferroviária deverá sofrer multa diária de R$ 30 mil e ainda poderá ter suas operaçoes suspensas na área.

O promotor Celso Élio Vannuzini e o procurador Pedro Antonio de Oliveira Machado adotaram como base para o acordo agora proposto um cronograma de obras elaborado pela própria ferrovia, que prevê a substituiçao de 30 mil dormentes daquele trecho até o final do ano.

Acrescentaram que o serviço deverá ser executado inicialmente nas áreas das cidades e próximas aos mananciais. No trecho urbano de Jaú, por exemplo, tudo deverá estar concluído em 90 dias. Ainda limita a velocidade a 45 quilômetros horários e a carga a 25 toneladas brutas por eixo. Firmado o acordo, a empresa ficará obrigada a apresentar relatório mensal das obras e estará sujeita ao acompanhamento dos técnicos da subdelegacia do Ministério do Trabalho de Bauru.

O Ministério Público acabou envolvido na questao pelas denúncias frequentes sobre a precariedade da linha, somada a acidentes registrados no trecho, um deles que matou uma criança em Dois Córregos. Essa, porém, é apenas uma parte do problema ligado à falta de conservaçao das ferrovias privatizadas. Há alguns meses uma composiçao que transportava combustíveis descarrilou no município de Sao Manuel e derramou óleo diesel numa das lagoas de captaçao de água da Sabesp para o abastecimento da cidade. Isso levou a Câmara local a elaborar uma lei que pretende obrigar a ferrovia a fazer manutençao da linha nos limites do município. Dezenas de outros acidentes tem se registrado em toda a regiao, levando o temor à populaçao porque as linhas passam por dentro das cidades e, sem a conservaçao adequada, podem fazer novas vítimas, além de causar prejuízos a terceiros.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ferroban faz acordo ou pagará multa diária de R$ 30 mil

Do Diário do Grande ABC

14/05/2000 | 15:09


A Ferroban (Ferrovias Bandeirantes S/A) tem prazo até o final da semana para responder à Promotoria Pública de Jaú e à Procuradoria da República de Bauru sobre um acordo proposto pelas duas repartiçoes do Ministério Público para a recuperaçao de suas linhas entre Jaú e Torrinha, passando por Brotas e Dois Córregos. Caso nao opte pelo acordo ou venha a descumprí-lo, a empresa ferroviária deverá sofrer multa diária de R$ 30 mil e ainda poderá ter suas operaçoes suspensas na área.

O promotor Celso Élio Vannuzini e o procurador Pedro Antonio de Oliveira Machado adotaram como base para o acordo agora proposto um cronograma de obras elaborado pela própria ferrovia, que prevê a substituiçao de 30 mil dormentes daquele trecho até o final do ano.

Acrescentaram que o serviço deverá ser executado inicialmente nas áreas das cidades e próximas aos mananciais. No trecho urbano de Jaú, por exemplo, tudo deverá estar concluído em 90 dias. Ainda limita a velocidade a 45 quilômetros horários e a carga a 25 toneladas brutas por eixo. Firmado o acordo, a empresa ficará obrigada a apresentar relatório mensal das obras e estará sujeita ao acompanhamento dos técnicos da subdelegacia do Ministério do Trabalho de Bauru.

O Ministério Público acabou envolvido na questao pelas denúncias frequentes sobre a precariedade da linha, somada a acidentes registrados no trecho, um deles que matou uma criança em Dois Córregos. Essa, porém, é apenas uma parte do problema ligado à falta de conservaçao das ferrovias privatizadas. Há alguns meses uma composiçao que transportava combustíveis descarrilou no município de Sao Manuel e derramou óleo diesel numa das lagoas de captaçao de água da Sabesp para o abastecimento da cidade. Isso levou a Câmara local a elaborar uma lei que pretende obrigar a ferrovia a fazer manutençao da linha nos limites do município. Dezenas de outros acidentes tem se registrado em toda a regiao, levando o temor à populaçao porque as linhas passam por dentro das cidades e, sem a conservaçao adequada, podem fazer novas vítimas, além de causar prejuízos a terceiros.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;