Fechar
Publicidade

Sábado, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Fibrose pulmonar idiopática - Dr. Leo Kahn

Fibrose pulmonar idiopatica: Doenças progressivas e permanentes, pertencentes ao grupo de doenças intersticiais pulmonares (DIP), onde a maioria deixa cicatrizes nos pulmões, que é a fibrose propriamente dita.


Dr. Leo Kahn

09/09/2016 | 07:00


Doenças progressivas e permanentes, pertencentes ao grupo de doenças intersticiais pulmonares (DIP), onde a maioria deixa cicatrizes nos pulmões, que é a fibrose propriamente dita.
As principais causas de DIP são: inalação de poeiras inorgânicas ou pneumoconioses (sílica, asbestos), poeiras orgânicas ou pneumonia de hipersensibilidade (criadores de aves, mofo, sauna, ar-condicionado), drogas (quimioterápicos, amiodarona, cocaína), doenças reumáticas e doenças pulmonares de origem desconhecida (sarcoidose, bronquiolite, fibrose pulmonar idiopática).

O diagnóstico da fibrose pulmonar é feito pelo médico a partir do histórico minucioso e do exame físico do paciente, acompanhado de exames laboratoriais, radiológicos em especial a tomografia computadorizada, avaliação da função pulmonar e outros.
Quando o diagnóstico não é conseguido nas etapas anteriores, a obtenção de material pulmonar para estudo microscópico é necessária, podendo optar por:

– Broncoscopia: realizado com um aparelho de endoscopia, permite a retirada de células e líquidos pulmonares (lavado bronco alveolar) e a realização de biópsia transbrônquica. Com anatomopatológico para todas as etapas do processo, inclusive com subtipagem de linfócitos.

– Biópsia cirúrgica: nos casos mais complexos, ou naqueles em que a broncoscopia não esclareceu o diagnóstico, está indicada a biópsia cirúrgica, tanto por via aberta (convencional) quanto toracoscópica (tipo laparoscopia).

Sinais e Sintomas:

Falta de ar;

Tosse seca;

Dores musculares e nas articulações;

Gradual, perda de peso involuntária;

Cansaço;

A sensação de mal-estar;

Ampliação dos dedos das mãos ou dos pés, que é chamado clubbing.

Quando o quadro se agrava, uma pessoa pode desenvolver outras condições potencialmente fatais, incluindo insuficiência respiratória;

A hipertensão arterial;

Insuficiência cardíaca congestiva.

Saiba mais:

Um dos sintomas mais precoces é a falta de ar aos exercícios, podendo se apresentar em repouso nos casos mais graves. O paciente pode apresentar tosse seca e aumento das pontas dos dedos semelhante à baqueta de um tambor (chamado baqueteamento digital).

Cigarro agride o pulmão e facilita o risco de infecções.

Oxigênio: à medida que a fibrose piora, muitos doentes necessitam do oxigênio para melhorar sua qualidade de vida.

Exercício: contribui para melhoria da capacidade física e, portanto, da qualidade de vida.

Nutrição: muitos doentes perdem peso, o que enfraquece os músculos da respiração. Use o serviço de nutrição e orientação para uma dieta balanceada.

No tratamento para a fibrose pulmonar não é possível remover cicatrizes que já aconteceram.

Diagnosticar e tratar o mais cedo possível (antes das cicatrizes) é muito importante.

Não há cura para a fibrose pulmonar, e seus efeitos variam de pessoa para pessoa.

Em algumas pessoas, o tecido pulmonar rapidamente se torna espesso e rígido, enquanto em outros o processo é muito mais lento.

Para algumas pessoas, o estado permanece o mesmo há anos.

Muitos vivem apenas cerca de dois a cinco anos após o diagnóstico.

A causa mais comum de morte relacionada à fibrose pulmonar é a insuficiência respiratória.

Outras causas incluem a hipertensão arterial (pressão alta); insuficiência cardíaca congestiva; embolia pulmonar, pneumonia e o câncer de pulmão.

A principal faixa etária acometida é acima de 60 anos, independentemente de sexo

Procure um médico pneumologista.

Se você tem dúvidas sobre saúde, envie um e-mail para
leo.kahn@uol.com.br ou visite o site www.vivaintegral.com.br 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Fibrose pulmonar idiopática - Dr. Leo Kahn

Fibrose pulmonar idiopatica: Doenças progressivas e permanentes, pertencentes ao grupo de doenças intersticiais pulmonares (DIP), onde a maioria deixa cicatrizes nos pulmões, que é a fibrose propriamente dita.

Dr. Leo Kahn

09/09/2016 | 07:00


Doenças progressivas e permanentes, pertencentes ao grupo de doenças intersticiais pulmonares (DIP), onde a maioria deixa cicatrizes nos pulmões, que é a fibrose propriamente dita.
As principais causas de DIP são: inalação de poeiras inorgânicas ou pneumoconioses (sílica, asbestos), poeiras orgânicas ou pneumonia de hipersensibilidade (criadores de aves, mofo, sauna, ar-condicionado), drogas (quimioterápicos, amiodarona, cocaína), doenças reumáticas e doenças pulmonares de origem desconhecida (sarcoidose, bronquiolite, fibrose pulmonar idiopática).

O diagnóstico da fibrose pulmonar é feito pelo médico a partir do histórico minucioso e do exame físico do paciente, acompanhado de exames laboratoriais, radiológicos em especial a tomografia computadorizada, avaliação da função pulmonar e outros.
Quando o diagnóstico não é conseguido nas etapas anteriores, a obtenção de material pulmonar para estudo microscópico é necessária, podendo optar por:

– Broncoscopia: realizado com um aparelho de endoscopia, permite a retirada de células e líquidos pulmonares (lavado bronco alveolar) e a realização de biópsia transbrônquica. Com anatomopatológico para todas as etapas do processo, inclusive com subtipagem de linfócitos.

– Biópsia cirúrgica: nos casos mais complexos, ou naqueles em que a broncoscopia não esclareceu o diagnóstico, está indicada a biópsia cirúrgica, tanto por via aberta (convencional) quanto toracoscópica (tipo laparoscopia).

Sinais e Sintomas:

Falta de ar;

Tosse seca;

Dores musculares e nas articulações;

Gradual, perda de peso involuntária;

Cansaço;

A sensação de mal-estar;

Ampliação dos dedos das mãos ou dos pés, que é chamado clubbing.

Quando o quadro se agrava, uma pessoa pode desenvolver outras condições potencialmente fatais, incluindo insuficiência respiratória;

A hipertensão arterial;

Insuficiência cardíaca congestiva.

Saiba mais:

Um dos sintomas mais precoces é a falta de ar aos exercícios, podendo se apresentar em repouso nos casos mais graves. O paciente pode apresentar tosse seca e aumento das pontas dos dedos semelhante à baqueta de um tambor (chamado baqueteamento digital).

Cigarro agride o pulmão e facilita o risco de infecções.

Oxigênio: à medida que a fibrose piora, muitos doentes necessitam do oxigênio para melhorar sua qualidade de vida.

Exercício: contribui para melhoria da capacidade física e, portanto, da qualidade de vida.

Nutrição: muitos doentes perdem peso, o que enfraquece os músculos da respiração. Use o serviço de nutrição e orientação para uma dieta balanceada.

No tratamento para a fibrose pulmonar não é possível remover cicatrizes que já aconteceram.

Diagnosticar e tratar o mais cedo possível (antes das cicatrizes) é muito importante.

Não há cura para a fibrose pulmonar, e seus efeitos variam de pessoa para pessoa.

Em algumas pessoas, o tecido pulmonar rapidamente se torna espesso e rígido, enquanto em outros o processo é muito mais lento.

Para algumas pessoas, o estado permanece o mesmo há anos.

Muitos vivem apenas cerca de dois a cinco anos após o diagnóstico.

A causa mais comum de morte relacionada à fibrose pulmonar é a insuficiência respiratória.

Outras causas incluem a hipertensão arterial (pressão alta); insuficiência cardíaca congestiva; embolia pulmonar, pneumonia e o câncer de pulmão.

A principal faixa etária acometida é acima de 60 anos, independentemente de sexo

Procure um médico pneumologista.

Se você tem dúvidas sobre saúde, envie um e-mail para
leo.kahn@uol.com.br ou visite o site www.vivaintegral.com.br 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;