Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 26 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

diarinho@dgabc.com.br | 4435-8396

Siriema, a popstar do cerrado

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Do Diário do Grande ABC

27/03/2011 | 07:00


Se tivéssemos de comparar a seriema a uma figura humana, ela seria a Lady Gaga, com tufo de penas como topete, longos cílios, bico vermelho e pernas finas e compridas. Seu canto é tão famoso que serve de inspiração para poetas, dá nome a hotéis e tem até música da dupla sertaneja Tonico e Tinoco. O som longo e estridente da ave pode ser ouvido a um quilômetro de distância, sendo o mais famoso do cerrado, onde vive. No campo, dizem que quando ela canta tem chuva pela frente.

A seriema, cujo nome científico é Cariama cristata, tem porte altivo, embora não seja muito grande. Pesa cerca de 1,5 kg e tem entre 70 cm e 1 m de comprimento, mas parece ser mais alta por causa das longas penas na cabeça, que formam a crista (a palavra seriema significa ‘crista levantada' na língua dos índios). Entretanto, as asas e os pés são pequenos em relação ao tamanho das pernas. A plumagem é cinza, sendo mais forte nas costas e mais clara no peito.

É encontrada desde o Maranhão e Sul do Pará até o Oeste do Mato Grosso, além de áreas menos inundadas do Pantanal. Habita outros países da América do Sul, como Bolívia, Paraguai, Uruguai e Argentina. Ocupa as áreas que formavam florestas e hoje se transformaram em lavoura e pastos para o gado. Os fazendeiros gostam de tê-la por perto, pois acreditam que onde tem seriema não tem cobra. Alimenta-se de serpentes, mas seu cardápio inclui roedores, outros pequenos mamíferos, pequenas aves e muitos insetos. Mata a presa com o bico, porque não possui garras muito fortes e os dedos são pequenos.

Voa pouco, mas corre bastante, mais de 50 km/h. As asas são mais usadas para voos curtos, principalmente quando se sente perseguida. Anda pelo chão durante o dia e à noite empoleira-se nos galhos das árvores para dormir. O casal se mantém junto e forma o ninho em galhos mais baixos, atingindo, no máximo, 5 m de altura. A fêmea bota de dois a quatro ovos por ano, entre os meses de fevereiro e março, que são chocados por período de 26 a 29 dias.

 

Esta ave não é parente da ema

Embora o nome seja parecido, a seriema não é parente da ema, que é a maior ave brasileira, com até 1,7 m de altura e 34 kg. A ema faz parte do grupo das ratitas, das aves que não voam, como o avestruz, por possuírem o osso esterno (do peito) achatado, em vez de curvado como os demais.

A seriema é da ordem dos gruiformes, parente distante da galinha. Nesse grupo estão as aves que só conseguem voos curtos para se empoleirar na árvore ou fugir quando perseguidas. O representante mais comum deste grupo é o grou, encontrado principalmente na Europa Oriental e Ásia, e considerado o pássaro-símbolo do Japão, aquele usado para fazer dobraduras, que os japoneses também chamam de tsuru. Como a seriema, o grou-coroado tem crista na cabeça com penas diferenciadas do restante do corpo.

Consultoria de Catia Melo, bióloga da Divisão de Ensino e Divulgação do Zoológico de São Paulo

 

Pode viver preso?

A maioria dos pássaros e aves silvestres, que vivem soltos na natureza, não pode ir para a gaiola. A exceção vale para as exóticas (que não são originais da fauna brasileira) e outras seis já consideradas domésticas - periquito-australiano, calopsita, canário-do-reino, manon, mandarim e diamante-de-gould. Só devem ser compradas de criadouros registrados no Ibama. Mesmo quem não cria pássaros silvestres para vender precisa ser cadastrado no órgão do governo. Desrespeitar as leis é crime, que pode ser punido com multa e prisão.

As pessoas que querem ter pássaro em casa precisam pensar bem antes de comprá-lo. Devem ter tempo para cuidar direitinho, trocar a água e limpar a gaiola todos os dias. O bicho deve ficar protegido do sol forte, chuva e vento e comer ração de boa qualidade. Não vale dar qualquer coisa.

Quer ver um montão de passarinhos? Entre os dias 16 e 23 acontece a primeira etapa do Campeonato Brasileiro de Ornitologia na Federação Ornitológica do Brasil (Avenida Luciano Consoline, 1.500, tel.: (11) 4524-4403), em Itatiba. É como concurso de beleza em que ganham as aves mais bonitas e bem-cuidadas.

Consultoria de Guido Nardi Neto, da Federação Ornitológica do Brasil



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;