Internacional Titulo
Flórida executa Danny Rolling, 'o Estripador de Gainesville'
Da AFP
25/10/2006 | 21:11
Compartilhar notícia


O assassino em série Danny Rolling, mais conhecido como "Estripador de Gainesville" por ter matado e mutilado cinco estudantes nessa cidade do centro da Flórida em 1990, foi executado nesta quarta-feira por injeção letal.

Rolling, de 52 anos, morreu às 18h13 (hora local), disse o porta-voz do Departamento Correcional da Flórida, Robby Cunningham. A Suprema Corte americana se negou a paralisar a execução.

Segundo Cunningham, Rolling morreu cantando uma espécie de hino religioso e repetindo a estrofe "ninguém é maior do que Tu, Senhor, ninguém é maior do que Tu", e olhou para a mãe de uma de suas vítimas.

Ele foi o serial killer mais famoso do estado desde Ted Bundy, que confessou mais de 30 crimes na década de 70 e foi executado em 1989, e Aileen Wuornos, executada em 2002 pelo homicídio de seis homens, cuja história inspirou o filme "Monster - Desejo assassino".

Sua execução atraiu a atenção da imprensa nacional, familiares e ativistas contrários à pena de morte. Seu último jantar foi lagosta, camarões, batata assada, cheesecake de morango e chá doce, acrescentou o porta-voz.

Antes de morrer, Rolling recebeu a visita de seu irmão e de dois conselheiros religiosos.

Nascido na Louisiana, ele foi condenado à pena de morte em 1994 pelo assassinato de quatro mulheres e um homem, encontrados no período de três dias em seus apartamentos em Gainesville. Também confessou o homicídio de três membros de uma mesma família em 1989, na Louisiana, e tentou matar seu pai, mas nunca foi julgado por estes crimes.

Em agosto de 1990, quando os cadáveres começaram a aparecer, centenas de estudantes apavorados fugiram da Universidade da Flórida, pouco antes do início do curso.

Ganhou o apelido de "Estripador" pela forma como matou suas vítimas: três delas foram estupradas, apunhaladas; e algumas mutiladas e postas em poses chocantes para impressionar os investigadores.

Rolling foi o 47º réu a ser executado este ano nos EUA, e o número 1.051 desde a restauração da pena capital no país, em 1976.

Na quinta-feira, o estado do Alabama (sul) deve executar Larry Hutcherson, de 37 anos, condenado à morte em 1993 pelo assassinato de uma idosa durante um roubo.




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;