Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Empresários lideram protesto contra Hugo Chávez


Do Diário OnLine
Com Agências

10/12/2001 | 12:03


Os empresários venezuelanos estão liderando uma paralisação de 12 horas nesta segunda-feira em protesto em todo país contra um pacote de 49 medidas anunciadas pelo presidente Hugo Chávez. O movimento é inédito em 43 anos de democracia na Venezuela e conta com a adesão até mesmo de dois jornais, El Universal e El Nacional.

O 'Paro Cívico', como foi batizado o protesto, que conta com o apoio dos sindicatos, dos grandes proprietários de terra e da Confederação dos Trabalhadores Venezuelanos, começou às 6h no horário local (8h de Brasília). Os serviços públicos devem continuar funcionando em plantão para atendimento de emergências.

O pacote anunciado por Chávez proíbe a pesca por arrastão, feita por grandes embarcações e amplia os royalties sobre o petróleo pagos por empresas privadas. Porém, a Lei das Terras, que limita a extensão das propriedades privadas a 5 mil hectares e cria o Instituto Nacional de Terrra, chamou muita atenção.

Os empresários consideram as leis estadistas e acreditam que denotam uma economia planificada e centralista, em oposição às economias abertas e ocidentais.

Cerca de 2 mil agricultores se concentraram na Praça Caracas, onde o presidente deve fazer um comício sobre a Lei de Terras. "Não à greve" e "Sim à lei de terras" são algumas das inscrições vistas nos cartazes exibidos pelos agricultores.

O presidente da Fedecámaras, Pedro Carmona Estanga, que convocou a paralisação cívica, estimou que 85% da população está participando do movimento.

Chávez, que nos últimos dias pediu união e diálogo, alertou: "Se me levarem a uma situação extrema, se essas minorias privilegiadas tentarem alterar o processo democrático, terei de adotar medidas muito duras".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;