Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Fábio Landi usa janela e declara adesão a Alex

Aliado do PT desde 2012, parlamentar se desligou do PSD; Rafael Demarchi deve ser o próximo


Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

10/03/2016 | 07:00


Aliado do PT em São Bernardo desde o processo eleitoral de 2012 – com a reeleição do prefeito Luiz Marinho (PT) –, o vereador Fábio Landi declarou ontem seu desligamento do PSD e saída da base petista para apoiar a pré-candidatura a prefeito do PPS, liderada pelo deputado federal Alex Manente. Landi oficializou a troca ao utilizar-se do período de janela partidária, que permite migração de políticos com mandato até o dia 18.

No exercício de seu segundo mandato, Landi, então dirigente do diretório municipal, alegou que a decisão foi tomada após o presidente licenciado do PSD, o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, confirmar manutenção de apoio ao projeto do petismo no município, que será encabeçado pelo secretário de Serviços Urbanos e Coordenação Governamental, Tarcisio Secoli, escolhido por Marinho.

“Há uma semana fui informado que o PSD, por meio do Kassab, vai caminhar com o PT na eleição. E vou sair, porque não concordo mais com essa parceria. Estou entregando minha ficha de desfiliação hoje (ontem). Vou apoiar o projeto político do deputado Alex, que está se fortalecendo na cidade”, justificou Landi, sem informar qual será sua nova agremiação. Até o momento, o arco de alianças do PPS é composto por PTB e PRB, que estavam na base de sustentação de Marinho.

A debandada de Landi, do PT à pré-candidatura de Alex, é a segunda que envolve vereadores. Antes, João Batista, que está deixando o PTB rumo ao PRB, selou adesão. O próximo da lista deve ser Rafael Demarchi (PSD). “Até o momento sigo no PSD. Ainda vou definir meu futuro”, despistou Rafael.

BAIXAS
José Walter Tavares confirmou desfiliação do PCdoB. Ele, porém, não será mais candidato ao Legislativo. Vai apoiar candidatura do irmão, Toninho Tavares, que ingressou no PSDB, partido cuja empreitada ao Paço será encabeçada pelo deputado estadual Orlando Morando.

Cortejado por Marinho para novamente ocupar a vaga de vice, o PMDB segue buscando meios de pavimentar projeto próprio com o secretário de Relações Internacionais da gestão petista, o ex-vereador Tunico Vieira. Ele, inclusive, já pediu exoneração a Marinho, que ainda não oficializou a solicitação. A cúpula peemedebista vem insistindo pela viabilização do plano solo. Por outro lado, o alvo do PMDB não é de concordância do único vereador da legenda, Gilberto França. Simpático a ficar como vice do PT, Gilberto procura, nos bastidores, por outro partido.

Oposição supera base em projeto de Marinho

A bancada de oposição em São Bernardo superou a base governista do prefeito Luiz Marinho (PT) ao emplacar emendas modificativas ao projeto de lei, de autoria do Executivo, que institui a criação de conselho municipal de direitos da mulher. A proposta foi aprovada por 16 a nove.

Entre as modificações mais emblemáticas, estão proibição à elaboração de qualquer política pública que promova ideologia de gênero e a de que os integrantes indicados pelo Executivo para integrar o conselho devem ser aprovados pela Câmara. O bloco será composto por sete representantes do poder público e outros sete da sociedade civil.

“Foi importante modificar, uma vez que a criação do conselho é uma manobra do Executivo para enfraquecer o Legislativo. Temos várias comissões aqui (Câmara) e poderíamos ter uma da mulher”, criticou um dos líderes da oposição Julinho Fuzari (PPS).

RACHA
Após perder queda de braço para oposição, o PT se desarticulou ainda na sessão e instaurou racha entre os oito vereadores.

O líder do governo, José Ferreira (PT), impugnou acordo de liderança, que previa no rol de projetos, duas matérias do presidente do Legislativo, José Luís Ferrarezi (PT). Entre elas, a concessão do plenário para o deputado estadual Luiz Fernando Teixeira (PT), coordenador da campanha a prefeito do partido, encabeçada pelo secretário de Serviços Urbanos e Coordenação Governamental, Tarcisio Secoli (PT). 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;