Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 25 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Bombeiros encontram corpo de enfermeira

Patrícia Alves Farias de Lima foi achada em meio aos escombros no térreo do edifício


Elaine Granconato
Do Diário do Grande ABC

08/02/2012 | 07:00


Exatamente 24 horas depois do incidente no prédio comercial em São Bernardo, a família Farias recebeu a pior notícia do Corpo de Bombeiros, que realizou trabalho incessante em busca da enfermeira Patrícia Alves Farias de Lima, 26 anos, até então desaparecida. O corpo da jovem foi encontrado no subsolo, em meio aos escombros, já sem vida.

Terminara a esperança do químico Deusdete Farias, 48, pai de Patrícia, que permaneceu por mais de 24 horas no entorno de onde eram realizados os trabalhos. "Acharemos ela com vida", dizia aos jornalistas, ainda pela manhã. Com o passar do tempo e das horas, Farias preferiu o distanciamento, inclusive dos familiares.

"Somos muito apegados", ressaltou o pai, ao contar que falou com a filha pelo celular, pela última vez, por volta das 17h da segunda-feira. "Tentei depois que soube do acidente, mas ela não mais atendeu", afirmou.

Patrícia trabalhava há oito anos no prédio. Mais especificamente na clínica do cirurgião vascular Robson Barbosa de Miranda, que pertence ao quadro da Faculdade de Medicina do ABC. Procurado, ele não quis falar sobre o acidente. Ele já havia deixado o local, segundo a a faculdade.

Durante toda o dia, familiares da jovem se uniam. Alguns rezavam. Casada há três anos, a enfermeira morava em Ribeirão Pires. Mas estava sempre na casa dos pais em Rio Grande da Serra.

O porta-voz do Corpo de Bombeiros, o tenente Marcos Palumbo, de São Paulo, em todas as vezes que falou com a imprensa, ao longo do dia, ontem, mantinha a esperança de encontrar Patrícia ainda com vida. "Torcemos para que a moça esteja em um bolsão de ar", afirmou.

Por volta das 15h, a imprensa, em grupos, pôde entrar no subsolo para acompanhar o trabalho dos homens do Corpo de Bombeiros e dos dois cães farejadores que ajudavam na busca.

E foi exatamente por rastos de sangue encontrados na madrugada de ontem, pelos cães, em local específico do subsolo, que os bombeiros centralizaram os serviços de buscas.

O corpo de Patrícia foi achado às 19h30 de ontem, mas a notícia só chegou à família uma hora depois. Um dos familiares da enfermeira foi chamado para reconhecer o corpo. Houve comoção e uma das tias, que desde o início permaneceu no local, desmaiou e foi atendida pelo Samu. Até o fechamento desta edição, o corpo não havia sido liberado do Instituto Médico Legal. O velório e o enterro não foram confirmados.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;