Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Brasileiros voltam para casa de mãos vazias mais uma vez

Reprodução  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Não foi desta vez que Wagner Moura e José Padilha levam Globo de Ouro por ‘Narcos’


Vanessa Soares Oliveira

12/01/2016 | 07:00


Atualizada às 14h27

Ainda não foi desta vez que um ator brasileiro trouxe para casa um troféu do Globo de Ouro. O evento organizado pela Associação da Imprensa Estrangeira em Hollywood, que abriu no domingo a temporada das maiores premiações do cinema e da televisão em 2016, tinha Wagner Moura como indicado a melhor ator em série dramática por sua atuação em Narcos como Pablo Escobar.

Quem faturou o prêmio, contudo, foi Jon Hamm por seu papel como Don Draper na temporada final de Mad Man. No tapete vermelho antes do início do evento, o brasileiro declarou que apostava em Hamm como o campeão da noite na categoria. A produção do Netflix dirigida por José Padilha também concorria ao prêmio de melhor série dramática, mas foi Mr. Robot quem levou o troféu, além de garantir Chris Slater como melhor ator coadjuvante na categoria. Ainda nas produções para televisão, Mozart in the Jungle foi escolhida como melhor série de comédia ou musical e o ator latino-americano Gael García Bernal foi eleito melhor ator.

No quesito cinema, O Regresso foi o grande campeão da noite. A produção cinematográfica, com direção do mexicano Alejandro G. Inárritu, faturou nas categorias de melhor diretor, melhor ator e melhor filme dramático. Baseado em fatos reais, o drama protagonizado por Leonardo Di Caprio narra a história de Hugh Glass, reconhecido explorador que foi atacado por um urso e abandonado por seus companheiros de expedição, mas cujo desejo de vingança o faz sobreviver para encontrar os homens que o traíram. A estreia do filme no Brasil está prevista para 4 de fevereiro.

O ápice da premiação ficou a cargo de Sylvester Stallone na categoria de melhor ator coadjuvante pela atuação em Creed: Nascido para Lutar. Ao ser anunciado como vencedor, Stallone foi aplaudido de pé por todos os presentes no evento. Durante o discurso, o ator, emocionado, lembrou do produtor que, segundo ele, hipotecou a casa quando o convidou para interpretar pela primeira vez Rocky, personagem que lhe consagrou em 1980. Além disso, afirmou que “a família é o maior prêmio que poderia ter” e, de forma descontraída, também agradeceu a Rocky Balboa “meu amigo imaginário. O melhor que já tive”. A cerimônia da 73ª edição do Globo de Ouro é uma das principais premiações que antecedem ao Oscar, marcado para 28 de fevereiro. A lista oficial com os indicados será divulgada na quinta-feira.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;