Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 14 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Dersa abre envelopes com propostas para construir Rodoanel


Roney Domingos
Do Diário do Grande ABC

11/04/2006 | 08:20


Está prevista para esta quarta-feira, às 10h, a abertura dos envelopes com as propostas das empresas que pretendem executar as obras e serviços de construção do trecho Sul do Rodoanel Mário Covas, entre a rodovia Régis Bittencourt (final do trecho Oeste) e a avenida Papa João XXIII, em Mauá. A obra ligará as rodovias Anchieta e Imigrantes às principais estradas do país. O trecho de 57 quilômetros está dividido em cinco lotes e tem valor estimado de R$ 2,65 bilhões.

A abertura dos envelopes neste mês chegou a ser colocada em dúvida até mesmo pelo governo paulista porque o projeto enfrentou muitas dificuldades. Várias empreiteiras questionaram a pré-qualificação colocada em prática pelo governo do Estado para selecionar os candidatos ao edital. Outro problema foi a emissão da licença prévia – sem a qual não seria possível iniciar a licitação. O licenciamento ambiental só tornou-se viável depois de um acordo entre a Dersa – empreendedora do Rodoanel – e o MPF (Ministério Público Federal) do Meio Ambiente. A assessoria do MPF assegurou que até segunda-feira à tarde não havia impedimentos para a abertura dos envelopes.

O secretário estadual dos Transportes, Dario Lopes Rais, chegou a dizer que seria difícil iniciar as obras neste ano. A LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal) obriga governantes em fim de mandato a iniciar obras até fins de abril. No TCE (Tribunal de Contas do Estado), órgão encarregado de analisar as licitações, consta apenas uma representação da Carioca Christiane Nielsen Engenheria S/A. De acordo com o TCE e com a própria empresa, sediada no Rio de Janeiro, a contestação não impede a abertura dos envelopes. Há, segundo a Dersa, 17 consórcios disputando os lotes: Emfa/Via Engenharia, Heleno Fonseca/ CCI, ARG/M.Martins, Andrade Gutierrez/Galvão Engenharia, Norberto Odebrecht/Constran, Triunfo/DM Rodoanel, OAS/Mendes, Conter/Beter, Queiroz Galvão/CR Almeida,Cetenco/Sobrenco, Construcap/Estacom, Carioca/Contrubase, Paulista/Umsa, Camargo Correa/Serveng, EIT/A.Gaspar, Servix/Convap e Delta/Paulitec. Após a abertura dos envelopes, a Dersa vai estudar as melhores propostas. Depois da publicação do resultado, as empresas têm cinco dias para apresentar eventuais recursos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Dersa abre envelopes com propostas para construir Rodoanel

Roney Domingos
Do Diário do Grande ABC

11/04/2006 | 08:20


Está prevista para esta quarta-feira, às 10h, a abertura dos envelopes com as propostas das empresas que pretendem executar as obras e serviços de construção do trecho Sul do Rodoanel Mário Covas, entre a rodovia Régis Bittencourt (final do trecho Oeste) e a avenida Papa João XXIII, em Mauá. A obra ligará as rodovias Anchieta e Imigrantes às principais estradas do país. O trecho de 57 quilômetros está dividido em cinco lotes e tem valor estimado de R$ 2,65 bilhões.

A abertura dos envelopes neste mês chegou a ser colocada em dúvida até mesmo pelo governo paulista porque o projeto enfrentou muitas dificuldades. Várias empreiteiras questionaram a pré-qualificação colocada em prática pelo governo do Estado para selecionar os candidatos ao edital. Outro problema foi a emissão da licença prévia – sem a qual não seria possível iniciar a licitação. O licenciamento ambiental só tornou-se viável depois de um acordo entre a Dersa – empreendedora do Rodoanel – e o MPF (Ministério Público Federal) do Meio Ambiente. A assessoria do MPF assegurou que até segunda-feira à tarde não havia impedimentos para a abertura dos envelopes.

O secretário estadual dos Transportes, Dario Lopes Rais, chegou a dizer que seria difícil iniciar as obras neste ano. A LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal) obriga governantes em fim de mandato a iniciar obras até fins de abril. No TCE (Tribunal de Contas do Estado), órgão encarregado de analisar as licitações, consta apenas uma representação da Carioca Christiane Nielsen Engenheria S/A. De acordo com o TCE e com a própria empresa, sediada no Rio de Janeiro, a contestação não impede a abertura dos envelopes. Há, segundo a Dersa, 17 consórcios disputando os lotes: Emfa/Via Engenharia, Heleno Fonseca/ CCI, ARG/M.Martins, Andrade Gutierrez/Galvão Engenharia, Norberto Odebrecht/Constran, Triunfo/DM Rodoanel, OAS/Mendes, Conter/Beter, Queiroz Galvão/CR Almeida,Cetenco/Sobrenco, Construcap/Estacom, Carioca/Contrubase, Paulista/Umsa, Camargo Correa/Serveng, EIT/A.Gaspar, Servix/Convap e Delta/Paulitec. Após a abertura dos envelopes, a Dersa vai estudar as melhores propostas. Depois da publicação do resultado, as empresas têm cinco dias para apresentar eventuais recursos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;