Fechar
Publicidade

Domingo, 11 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

diarinho@dgabc.com.br | 4435-8396

Por que não existe gravidade no espaço?

A força gravitacional é manifestada por meio da capacidade especial de atração entre os objetos


Caroline Ribeiro

01/10/2015 | 07:00


 Na verdade, essa história de que não existe gravidade no espaço é um mito. Ela não só existe como é reponsável por determinar a própria estrutura do espaço, como a ordem dos planetas em relação à posição do Sol e onde ficam estrelas e luas. Não há um lugar no universo onde você possa se esconder dessa força, mas a gravidade é diferente em variados lugares.

A gravidade se manifesta por meio de uma força que atrai os objetos entre si. Sua intensidade depende da distância da aproximação e da massa dos corpos em determinada situação. Quanto maior a massa do corpo (caso de um planeta), maior a força da gravidade. Mas quanto maior a distância, menor será a força da gravidade.

A ideia da não existência de gravidade no espaço existe devido a uma situação especial quando um corpo está em órbita (como é conhecida a trajetória que um corpo percorre ao redor de outro) de um determinado planeta. O exemplo mais comum é quando os astronautas estão em movimento em torno da Terra e parece que eles ficam voando, como se estivessem caindo sem nunca chegar ao chão. Eles parecem não sentir a força da gravidade. Esse tipo de fenômeno é conhecido como microgravidade. Apesar de sua existência de maneira reduzida, ela não deixa de existir como se é imaginado.

Como cada planeta tem uma massa diferente, a força da gravidade varia em cada um deles. Isso é capaz de fazer com que as pessoas tenham variados pesos caso visitem um desses lugares. Alguém com 68 quilos, por exemplo, passaria a ter cerca de 160 quilos em Júpiter, graças à sua força gravitacional ''esmagadora''. Já em Plutão o mesmo indivíduo seria bem mais leve, com pouco mais de 4,5 quilos. Em Marte (que é menor que a Terra), onde a atração gravitacional é de apenas 38% em comparação com o nosso planeta, a pessoa se sentiria com 26 quilos.

Isso acontece porque, em uma viagem espacial, o astronauta se distancia da Terra. Como a gravidade diminui à medida que a distância aumenta, ele sentirá uma força gravitacional da Terra cada vez menor. Em compensação, conforme ele se aproxima de um destino, caso de Júpiter, a influência da força gravitacional jupiteriana aumentará. Júpiter é o maior planeta do Sistema Solar e, por isso,lá a força da gravidade é muito grande. Em Plutão, que tem uma massa pequena comparada com os outros planetas, a força da gravidade é menor

Victor Mendes de Andrade Ferreira,10 anos, de Santo André,sempre gostou de planetas. O garoto fica curioso com o fato de os astronautas flutuarem no universo. “Por que não existe gravidade no espaço?”, pergunta. 

Consultoria de Annibal Hetem Jr., professor de Engenharia Aeroespacial da UFABC (Universidade Federal do ABC).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Por que não existe gravidade no espaço?

A força gravitacional é manifestada por meio da capacidade especial de atração entre os objetos

Caroline Ribeiro

01/10/2015 | 07:00


 Na verdade, essa história de que não existe gravidade no espaço é um mito. Ela não só existe como é reponsável por determinar a própria estrutura do espaço, como a ordem dos planetas em relação à posição do Sol e onde ficam estrelas e luas. Não há um lugar no universo onde você possa se esconder dessa força, mas a gravidade é diferente em variados lugares.

A gravidade se manifesta por meio de uma força que atrai os objetos entre si. Sua intensidade depende da distância da aproximação e da massa dos corpos em determinada situação. Quanto maior a massa do corpo (caso de um planeta), maior a força da gravidade. Mas quanto maior a distância, menor será a força da gravidade.

A ideia da não existência de gravidade no espaço existe devido a uma situação especial quando um corpo está em órbita (como é conhecida a trajetória que um corpo percorre ao redor de outro) de um determinado planeta. O exemplo mais comum é quando os astronautas estão em movimento em torno da Terra e parece que eles ficam voando, como se estivessem caindo sem nunca chegar ao chão. Eles parecem não sentir a força da gravidade. Esse tipo de fenômeno é conhecido como microgravidade. Apesar de sua existência de maneira reduzida, ela não deixa de existir como se é imaginado.

Como cada planeta tem uma massa diferente, a força da gravidade varia em cada um deles. Isso é capaz de fazer com que as pessoas tenham variados pesos caso visitem um desses lugares. Alguém com 68 quilos, por exemplo, passaria a ter cerca de 160 quilos em Júpiter, graças à sua força gravitacional ''esmagadora''. Já em Plutão o mesmo indivíduo seria bem mais leve, com pouco mais de 4,5 quilos. Em Marte (que é menor que a Terra), onde a atração gravitacional é de apenas 38% em comparação com o nosso planeta, a pessoa se sentiria com 26 quilos.

Isso acontece porque, em uma viagem espacial, o astronauta se distancia da Terra. Como a gravidade diminui à medida que a distância aumenta, ele sentirá uma força gravitacional da Terra cada vez menor. Em compensação, conforme ele se aproxima de um destino, caso de Júpiter, a influência da força gravitacional jupiteriana aumentará. Júpiter é o maior planeta do Sistema Solar e, por isso,lá a força da gravidade é muito grande. Em Plutão, que tem uma massa pequena comparada com os outros planetas, a força da gravidade é menor

Victor Mendes de Andrade Ferreira,10 anos, de Santo André,sempre gostou de planetas. O garoto fica curioso com o fato de os astronautas flutuarem no universo. “Por que não existe gravidade no espaço?”, pergunta. 

Consultoria de Annibal Hetem Jr., professor de Engenharia Aeroespacial da UFABC (Universidade Federal do ABC).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;