Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Lula diz que deixou para votar no 2º turno


Roney Domingos
Do Diário do Grande ABC

09/10/2005 | 08:19


“Eu queria deixar para votar agora no segundo turno”, disse o presidente Luiz Inácio Lula da Silva quando perguntado pelo Diário por que não votou na primeira etapa das eleições do PT de São Bernardo. Se cumprir a agenda programada, Lula deverá votar neste domingo e reatar sua relação com a militância do partido. O ministro do Trabalho, Luiz Marinho, deixou clara a expectativa de que Lula vote. “O segundo turno está aí, quem sabe ele vota”, afirmou, logo depois de participar da abertura do 5º Congresso do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, segunda-feira.

A ausência de Lula durante o primeiro turno das eleições do PT permitiu a avaliação de que o presidente tenta desvincular sua imagem da legenda que fundou, justamente no momento em que o partido vive a maior crise de sua história. Essa avaliação perdeu fôlego na sexta-feira, quando Lula atendeu a bancada da legenda na Câmara pela primeira vez desde que tomou posse.

A relação Lula-PT agora vai marcar o debate eleitoral do ano que vem. No ápice da crise, o cientista político José de Souza Martins, da Universidade de São Paulo, chegou a avaliar que, se Lula se afastar do partido em crise, mesmo que informalmente, pode ganhar mais chances de reeleição.

Amigo do presidente, o ministro Marinho afirma que Lula não está se afastando. “Ele não votou no primeiro turno por ter feito opção de não votar. O presidente não disse se é candidato ou não, mas se for certamente vai ser pelo PT, que é o partido do presidente.”

A participação de quase metade dos 826 mil filiados no primeiro turno e a eleição de Aldo Rebelo, candidato do Planalto, para a presidência da Câmara começa a mostrar que, embora ainda tenha muita investigação e desgaste pela frente, PT e governo começam a reagir.

Marinho deixa claro que a mudança na presidência da Câmara “é parte da solução que está em andamento no Congresso Nacional, autoridade principal constituída para responder à crise colocada pelas CPIs.” Depois de ressaltar que a economia nunca foi tão bem, Marinho pediu pressa na conclusão das investigações “sobre quem deve ou não pagar por alguma conseqüência”, para “criar condições para que o Brasil continue andando bem.”

Próximo ao presidente, o ex-metalúrgico Gijo afirma que Lula não votou no primeiro turno para “não ter de apoiar um e deixar de apoiar outro.” Para Gijo, Lula deve tentar a reeleição. Companheiro de Lula na Villares e no sindicato, Armando Fagundes Silva torce para que o presidente tente mais um mandato. Ele não acredita nas denúncias contra o governo. “Essa série de coisas que aparecem são mais políticas. Veja o (senador) Arthur Virgílio (PSDB). Não demonstra apoio ao debate político. Ele demonstra ódio.”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;