Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Acervo de problemas

Aline Pietri/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Da Redação

06/04/2015 | 07:00


O Museu do Trabalho e do Trabalhador não tem data para abrir as portas, mas já possui em seu acervo grande coleção de problemas e indícios de irregularidades. A obra foi idealizada pelo prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho, para homenagear a trajetória política de seu padrinho político Luiz Inácio Lula da Silva, está com atraso de mais de dois anos e gera polêmicas desde 2011, quando foi anunciada.

No local em que é erguido prédio, localizado em área nobre da cidade e que antes abrigava o mercado municipal, está exposta placa com rasuras no campo destinado à data de início dos trabalhos, ou seja, o único quadro disponível tem como objetivo principal enganar os munícipes para que estes não tenham noção de que o equipamento já deveria ter sido entregue.

Em ‘exposição’ anterior, o espaço foi notícia pelo laranja. Não a cor, mas sim pelas suspeitas levantadas por este Diário em razão de que eletricista desempregado e que morava em casa alugada na periferia de Diadema era dono de R$ 10,4 milhões em participações da empresa Construções e Incorporações CEI, a responsável pela construção do prédio e que, ao que tudo indica, não está dando conta do trabalho para o qual foi contratada.

Entre atrasos, estabelecimentos de novos prazos e sucessivos descumprimentos de compromissos, o tal museu já consumiu R$ 18,8 milhões em dinheiro público e, mesmo assim, a obra está paralisada desde o fim do ano passado.

Para piorar a situação, Marinho agora solicitou ao governo federal pedido de mais R$ 4,5 milhões para serem destinados ao projeto, que hoje tem a estrutura erguida e o entorno tomado pelo mato e materiais de construção. O pedido está em análise pelo Ministério da Cultura.

Antes de liberar mais verbas, faz-se necessário verificar onde foi parar todo o montante já destinado. Os responsáveis, principalmente o prefeito Luiz Marinho, têm a obrigação de detalhar a destinação de cada centavo.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;