Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 28 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Policial é baleado na Vila Metalúrgica


Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

06/01/2015 | 07:00


 Policial civil foi baleado por dois assaltantes na Vila Metalúrgica, em Santo André, após tentativa de assalto. A vítima é um investigador de 41 anos lotado no 3º DP (Vila Pires) da cidade. Ele foi atingido na perna e nas costas e passa bem. O crime ocorreu na tarde de domingo.</CW>

Segundo informações da Polícia Civil, o policial deixou o carro em um lava-rápido na Rua Coblenca, na Vila Metalúrgica. Ele voltava a pé para casa quando foi abordado por dois homens armados, que estavam em uma moto.

Após o assalto ser anunciado, eles mandaram a vítima se deitar no chão e entregar os pertences. Os ladrões pegaram o óculos de sol, uma corrente, um relógio e a carteira.

Quando foi liberado, ele saiu correndo, momento em que um dos assaltantes abriu a carteira e encontrou a funcional da Polícia Civil. Foi aí que começou a perseguição, sendo disparados vários tiros na direção do investigador.

Ele foi levado para o CHM (Centro Hospitalar Municipal) , onde passou por duas cirurgias para a retirada dos projéteis. Até a noite de ontem, ele continuava internado, mas não corria risco de morrer.

De acordo com o chefe de investigações do 2º DP (Camilópolis), Edgar Melo, já há pistas para a localização dos suspeitos. “Temos algumas imagens de câmeras de segurança e esperamos em breve prender os culpados.”

JARDIM BOM PASTOR

Na noite de domingo, a polícia encontrou cinco armas de fogo ilegais em posse de um mecânico. Claudinei Azevedo, 59, foi denunciado por violência doméstica, após ameaçar a mulher Rosa dos Santos Azevedo, 62, com um dos artefatos.

O filho do casal Rogério Azevedo, 36, esperava a Polícia Militar em frente à residência da família, na Rua Jordão. Ele relatou que o pai agredia constantemente a mãe e a ameaçava de morte,

A mulher confirmou as ameaças. Ela relatou que nunca fez denúncias por medo de morte.

Rogério contou à polícia que o pai mantinha armas de fogo em casa e na oficina mecânica de sua propriedade. Claudinei negou.

Após busca pela casa, a polícia encontrou dentro do guarda-roupa uma pochete com um revólver calibre 38 e cinco munições, além de uma pistola 765 com dois carregadores vazios dentro de uma caixa de papelão.

Em cima do armário estava uma caixa de isopor com uma cartucheira calibre 12 desmontada e munições para diversos tipos de armamentos. Além disso havia coldres e material para a limpeza dos objetos.

Na oficina mecânica, a polícia também encontrou uma metralhadora com 44 munições, uma carabina e outro revólver calibre 38. Uma espingarda de pressão também estava no local.

Claudinei disse que tinha os documentos para o porte das armas, porém todos estavam vencidos. Ele foi autuado em flagrante por ameaça na Lei Maria da Penha e porte ilegal de armas.

A ocorrência foi registrada no 1º DP (Centro) e o mecânico foi encaminhado à Cadeia Pública do município.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;