Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 17 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

diarinho@dgabc.com.br | 4435-8396

Como o joão-de-barro constrói sua casa?


Juliana Ravelli
Do Diário do Grande ABC

30/01/2011 | 07:00


O casal de joão-de-barro primeiro escolhe o lugar em que construirá seu ninho; em geral, galho grosso do qual é possível ter boa visão das áreas ao redor da árvore. No entanto, também pode ocupar postes de concreto e madeira, além de telhados.

Para erguer a casinha, usa principalmente barro, cocô de gado, pelos de animais, capim e outros vegetais. Essa mistura evita rachaduras. Tudo é coletado com o bico, aos pouquinhos, do solo. Macho e fêmea se revezam na tarefa; enquanto um pega o outro espera na construção. Podem percorrer mais de 100 m para encontrar os materiais e são capazes de trabalhar o dia inteiro (do amanhecer até o início da noite).

Primeiro, fazem a base do ninho. Depois erguem as paredes - que têm entre 2 cm a 4 cm - e o teto. O bico é o único instrumento usado para moldar a casa, que é dividida em dois cômodos. A divisória que os separa serve para impedir a passagem do vento e de predadores. No segundo compartimento, são chocados três ou quatro ovinhos que a ave põe por vez.

O tempo de construção varia muito. Pode durar cerca de uma semana ou pouco mais de um mês; depende da quantidade de chuva. O joão-de-barro pode fazer mais de um ninho ao mesmo tempo ou abandonar a casinha antes de terminá-la por causa de falta de material. Após um dia inteiro de trabalho, o casal costuma tomar banho e depois vai dormir.

 

Casal vive junto para sempre

Quando o casal joão-de-barro (cujo nome da espécie é Furnarius rufus) se forma, os parceiros não se separam mais; vivem juntos para o resto da vida. Apenas se um morre, o outro pode procurar novo companheiro. Aliás, aquela história de que o macho prende a fêmea traidora na casinha é pura lenda, segundo os estudiosos.

É encontrado em toda a América do Sul e pode ser visto com facilidade em áreas urbanas. Em cada país, a espécie recebe diferentes nomes. No Brasil, é chamada de amassa-barro, forneiro, pedreiro, maria-de-barro. É ave símbolo da Argentina.

A coloração das penas varia de acordo com a região: vai do acinzentado ao amarronzado. O pássaro alimenta-se principalmente de insetos, minhocas e larvas.

A fêmea pode botar os ovinhos, que medem cerca de 3 cm, mais de uma vez por ano. O macho a ajuda a chocá-los por pouco mais de duas semanas. O casal também divide a tarefa de alimentar os filhotes, que deixam o ninho após completar 20 dias. No entanto, podem permanecer com os pais por alguns meses.

Alguns mamíferos e pássaros maiores se alimentam dos ovos e filhotes de joão-de-barro. Além disso, há animais - abelha, cobra, perereca, rato e várias espécies de aves - que usam seu ninho abandonado ou o invadem enquanto ainda é habitado.

 

Na escola em que Gabriela Portas da Silva, 9 anos, de São Bernardo, estudava há uma casinha de joão-de-barro no galho de uma árvore. Entretanto, ela nunca viu o pássaro por lá. A explicação mais provável é que aquele seria um ninho antigo. A ave fica na mesma casa por, no máximo, um ano. Depois a abandona para construir uma nova em outro lugar. Gabi é apaixonada por bichos e não gosta de vê-los maltratados. "Acho errado vender passarinho. Prefiro que eles fiquem livres na natureza."

 

Fonte: Boletim do Centro de Estudos Ornitológicos, escrito por Luiz Fernando de Andrade Figueiredo



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;