Cena Política

Bassi na vice mobiliza ações de Palacio


Pré-candidato à Prefeitura de São Caetano pelo PSD, o ex-vereador Fabio Palacio recentemente mandou recados, via emissários próximos, ao núcleo duro do governo do prefeito José Auricchio Júnior (PSDB). Se o ex-reitor da USCS, o professor Marcos Sidnei Bassi (PSDB), foi escolhido como vice na chapa de reeleição de Auricchio, há possibilidade de conversa com o hoje adversário. Algumas figuras próximas de Palacio, mas com trânsito junto ao auricchismo, levaram o recado, entre eles o professor Marco Antônio Biffi, da USCS, e o presidente do PTB são-caetanense, Juan Muñoz. Os articuladores da campanha de Palacio sabem que a eleição é difícil – apenas uma vez na história um prefeito da cidade não se reelegeu (Paulo Pinheiro, DEM, em 2016) – e a confirmação, na dobrada, de nomes conceituados na saúde (Auricchio é médico) e educação (Bassi) deixa a situação ainda mais complicada.

Alternativa
A revelação, trazida por esta coluna, de que o ex-prefeito Paulo Pinheiro (DEM) estará fora da eleição deste ano e será apoiador da pré-campanha ao Paço do ex-vereador Fabio Palacio (PSD) ainda gera comentários no núcleo oposicionista. Houve forte reação de pré-candidatos a vereador desse bloco com o fato de Pinheiro indicar seu filho, Paulinho Pinheiro (DEM), como herdeiro na política. A pessoas próximas, Paulinho tem dito que, na última hora, declinará da campanha por uma cadeira na Câmara e que seu irmão, Leandro Hereda Pinheiro, será o escolhido da família. Leandro se filiou ao PP no dia 4 de abril, data limite para estar apto ao pleito.

Decisão – 1
O juiz Carlos Gustavo Visconti, da Vara do Juizado Especial Cível de São Bernardo, julgou improcedente ação movida pelo prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), contra o pré-candidato ao Paço pelo PSB, Leandro Altrão, por danos morais pelo fato de o socialista, em suas redes sociais, classificar o tucano como “Pinócchio” – personagem famoso por ver seu nariz crescer a cada mentira que conta. Outras críticas de Altrão foram anexadas no processo.

Decisão – 2
Na visão do magistrado, Leandro Altrão (PSB) se encontra no exercício “de seu direito constitucional de liberdade de expressão e livre manifestação do pensamento, o que não se revela como ilícito capaz de ensejar o dever de indenizar”. “Se o autor (Orlando Morando, PSDB) decidiu se candidatar ao cargo de prefeito de São Bernardo, por óbvio, estava ciente que se sujeitaria às criticas dos cidadãos”, emendou. Morando pode recorrer da decisão de primeira instância.

Live
Ex-ministro da Saúde e ex-secretário do setor em São Bernardo, Arthur Chioro (PT) participará de uma live, hoje, a partir das 16h, promovida pelo ex-prefeito e pré-candidato do PT ao Paço de Rio Grande da Serra, Ramon Velásquez, nas redes sociais. Ramon, depois de ser escolhido como pré-prefeiturável petista, tem subido o tom contra a administração do prefeito Gabriel Maranhão (Cidadania) – o petista vinha, antes, adotando linha mais neutra.

Tranquilidade – 1
Ex-prefeito de Ribeirão Pires e pré-candidato ao Paço pelo PL neste ano, Clóvis Volpi conseguiu, na Justiça, vitória que dá mais tranquilidade à sua pré-campanha. O desembargador Evaristo dos Santos, do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), acolheu pedido da defesa de Volpi, que contestava item do regimento interno que exigia que parecer do exercício por parte do TCE (Tribunal de Contas do Estado) tinha de ser apreciado pela Câmara em 90 dias, senão valeria o resultado da análise dos conselheiros.

Tranquilidade – 2
Clóvis Volpi teve as contas de 2012, último ano de gestão, reprovadas pelo TCE. Em primeira votação, o Legislativo confirmou a avaliação. Volpi recorreu à Justiça, dizendo que não teve amplo direito à defesa. O processo voltou todas as casas e a Câmara teve de reanalisar as contas. Esse dispositivo no regimento interno permitia que o parecer do TCE fosse definitivo, sem necessidade de votação dos vereadores. 

Comentários


Veja Também


Voltar