Diarinho

Competição com muita geleca


O slime virou febre no Brasil e no mundo nos últimos anos. Seja em casa, na escola ou por meio de canais no YouTube, muitas crianças já aprenderam a desenvolver a própria geleca. A brincadeira ganhou popularidade por trabalhar texturas, formas e cores, alimentando a criatividade de cada um ao confeccionar o próprio brinquedo.

A produção da tal ‘massinha’ agora é tema do canal pago Nickelodeon, com reality show que irá eleger o melhor slimer do Brasil, ou seja, apontar quem é o maior criador do item do País. A produção do programa Nick Master Slime é 100% nacional, sendo apresentada pelo astro teen João Guilherme e conta ainda com três juradas de respeito: Sofia Furlani, Luluca e Carol Teixeira, todas youtubers especialistas no assunto. “É a primeira vez que eu trabalho como apresentador de um reality. Estou muito feliz. Sempre assisti à Nick, desde pequeno, e agora é muito legal estar presente no universo do canal, tanto nas redes sociais quanto na televisão. Tenho certeza que o público, principalmente os fãs de slime, vai amar o programa. Está muito divertido”, relata João Guilherme.

No início, os competidores enfrentaram a prova Slime Cego e tiveram que realizar a receita de olhos vendados. O segundo episódio foi mais tenso porque, ao fim da prova, um dos participantes foi eliminado. O desafio era consertar A Pior Slime do Mundo criada por Livia Inhudes (atriz conhecida por atuar no remake da novela Chiquititas, do SBT). A lista de atividades propostas pelo programa ainda conta com brincadeiras como Slime Comestível, Roleta Misteriosa de Slime e Slime Gigante Ostentação.

Além de troféu, o vencedor ganhará viagem para resort no Caribe, além de kits completos para confeccionar a geleca quando quiser. Com seis competidores no início e o total de dez episódios, o programa segue no ar até 14 de setembro, sendo que os episódios inéditos são exibidos no canal pago às sextas-feiras e aos sábados, sempre às 16h30. O conteúdo também é exibido no site Mundo Nick (www.mundonick.com.br), no Nick Play e no YouTube.

ATENÇÃO - Para quem deseja se aventurar a fazer a massinha e nunca experimentou saiba que são necessários cuidados para que não haja problemas em relação à saúde, seja por meio de contato ou ingestão do item. Lavar as mãos após fazer a geleca e não levá-las à boca enquanto brinca são essenciais, por exemplo. Olhar o rótulo dos produtos ajuda a verificar o que é tóxico (que faz mal à saúde).

Pietro representa a região em programa da Nickelodeon

Quem viu Pietro Bianchini, 9 anos, de Santo André, participando do programa Nick Master Slime não imagina que o garoto começou a fazer a geleca apenas dois meses antes do reality show estrear. “Sou fã do canal e fiquei sabendo das inscrições para participar. Até então, via alguns amigos na escola que faziam slime, mas nunca tinha colocado a ‘mão na massa’ mesmo. Resolvi aprender para tentar entrar no programa.”

Primeiramente, ele mandou uma foto, depois enviou um vídeo fazendo o item e, por último, precisou fazer a geleca ao vivo para a produção da Nickelodeon. “Passei nos testes e consegui participar. Foi muito legal. Aprendi muito e, hoje, posso dizer que sei fazer vários slimes.”

Durante toda a jornada, Pietro fez, ao menos, 50 vezes a receita. O menino explica que há vários tipos de meleca, entre eles glossy (brilhante), clear (transparente) e fluffy (bem fofo). O andreense acabou eliminado na segunda fase do show, no capítulo exibido ontem.

“Fiz amizades, me diverti e agora vou abastecer meu futuro canal no YouTube com a produção de slimes, além de apresentar o flip (manobras com a geleca). Vou continuar porque fazer slime é legal.”
 

Comentários


Veja Também


Competição com muita geleca

O slime virou febre no Brasil e no mundo nos últimos anos. Seja em casa, na escola ou por meio de canais no YouTube, muitas crianças já aprenderam a desenvolver a própria geleca. A brincadeira ganhou popularidade por trabalhar texturas, formas e cores, alimentando a criatividade de cada um ao con...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar