Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 1 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Câmara avaliza fim da terceirização do pátio

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Vereadores de São Bernardo aprovam municipalização do serviço após polêmica com Octágono


Humberto Domiciano
Do Diário do Grande ABC

30/11/2017 | 07:00


A Câmara de São Bernardo aprovou pacote de projetos enviados pelo governo do prefeito Orlando Morando (PSDB). Além da revogação da concessão do pátio municipal de veículos, que registrou apoio de 23 votos contra zero, os vereadores também referendaram iniciativa que estimula a construção de faixas e corredores exclusivos de ônibus. O projeto teve 26 votos contra zero.

No caso da primeira medida, o controle da atividade no espaço que abriga automóveis apreendidos passará novamente ao município. O projeto aprovado revoga ainda a lei 5.368, de fevereiro de 2005, assinada pelo ex-prefeito William Dib (sem partido) e que concedia o serviço à iniciativa privada e que era prestado pela Octágono.

O Diário mostrou que esse acordo com a empresa foi aditado de forma polêmica no fim do governo de Luiz Marinho (PT), já que o então secretário de Transportes e Vias Públicas, Oscar José Gameiro Silveira Campos, ignorou recomendações contrárias da Procuradoria-Geral do Município e da Secretaria de Assuntos Jurídicos e Cidadania ao estender o contrato por dez anos. Morando chegou a encerrar o convênio com a Octágono e admitir, em caráter emergencial, o Grupo Empresarial TB, enquanto preparava licitação para contratar nova empresa.

O oposicionista Julinho Fuzari (PPS) reclamou da condução do texto, alegando que a medida que revogava a concessão do pátio só foi encaminhada porque a Octágono conseguiu, na Justiça, o direito de reaver o serviço em São Bernardo. Apesar das críticas, o popular-socialista votou favoravelmente ao projeto de Morando.

Já o segundo item apreciado pelos parlamentares tratava da prioridade à circulação de transporte público, com estímulo à construção de faixas e corredores exclusivos de ônibus.

A intenção da gestão Morando é instalar 42 quilômetros de faixas exclusivas no primeiro trimestre do ano que vem – a Avenida Pery Ronchetti, no bairro Nova Petrópolis, e Rua dos Vianas, no Baeta Neves, receberão as intervenções.

Por fim, os vereadores também aprovaram, por 24 votos a zero, a transferência da gestão do Pavilhão Vera Cruz para a Secretaria de Comunicação. De acordo com a justificativa do projeto, a mudança visa “dar nova disciplina ao agendamento de pedidos de uso do equipamento municipal”.

No começo da gestão, Morando pôs fim ao contrato de terceirização do espaço – o ex-prefeito Luiz Marinho (PT) havia contratado a Telem para explorar o local. O acervo do Vera Cruz estava sob responsabilidade da diretoria de Cultura, subordinada à Secretaria da Educação. Já os galpões estavam a cargo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Câmara avaliza fim da terceirização do pátio

Vereadores de São Bernardo aprovam municipalização do serviço após polêmica com Octágono

Humberto Domiciano
Do Diário do Grande ABC

30/11/2017 | 07:00


A Câmara de São Bernardo aprovou pacote de projetos enviados pelo governo do prefeito Orlando Morando (PSDB). Além da revogação da concessão do pátio municipal de veículos, que registrou apoio de 23 votos contra zero, os vereadores também referendaram iniciativa que estimula a construção de faixas e corredores exclusivos de ônibus. O projeto teve 26 votos contra zero.

No caso da primeira medida, o controle da atividade no espaço que abriga automóveis apreendidos passará novamente ao município. O projeto aprovado revoga ainda a lei 5.368, de fevereiro de 2005, assinada pelo ex-prefeito William Dib (sem partido) e que concedia o serviço à iniciativa privada e que era prestado pela Octágono.

O Diário mostrou que esse acordo com a empresa foi aditado de forma polêmica no fim do governo de Luiz Marinho (PT), já que o então secretário de Transportes e Vias Públicas, Oscar José Gameiro Silveira Campos, ignorou recomendações contrárias da Procuradoria-Geral do Município e da Secretaria de Assuntos Jurídicos e Cidadania ao estender o contrato por dez anos. Morando chegou a encerrar o convênio com a Octágono e admitir, em caráter emergencial, o Grupo Empresarial TB, enquanto preparava licitação para contratar nova empresa.

O oposicionista Julinho Fuzari (PPS) reclamou da condução do texto, alegando que a medida que revogava a concessão do pátio só foi encaminhada porque a Octágono conseguiu, na Justiça, o direito de reaver o serviço em São Bernardo. Apesar das críticas, o popular-socialista votou favoravelmente ao projeto de Morando.

Já o segundo item apreciado pelos parlamentares tratava da prioridade à circulação de transporte público, com estímulo à construção de faixas e corredores exclusivos de ônibus.

A intenção da gestão Morando é instalar 42 quilômetros de faixas exclusivas no primeiro trimestre do ano que vem – a Avenida Pery Ronchetti, no bairro Nova Petrópolis, e Rua dos Vianas, no Baeta Neves, receberão as intervenções.

Por fim, os vereadores também aprovaram, por 24 votos a zero, a transferência da gestão do Pavilhão Vera Cruz para a Secretaria de Comunicação. De acordo com a justificativa do projeto, a mudança visa “dar nova disciplina ao agendamento de pedidos de uso do equipamento municipal”.

No começo da gestão, Morando pôs fim ao contrato de terceirização do espaço – o ex-prefeito Luiz Marinho (PT) havia contratado a Telem para explorar o local. O acervo do Vera Cruz estava sob responsabilidade da diretoria de Cultura, subordinada à Secretaria da Educação. Já os galpões estavam a cargo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;