Fechar
Publicidade

Sábado, 16 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

PFL diz que não vai apoiar eventual CPI sobre propina na Vale


Do Diário OnLine

07/05/2002 | 09:37


O PFL deixou claro ao PSDB na noite desta segunda-feira que o partido não vai patrocinar uma investigação sobre a acusação contra o ex-diretor do Banco do Brasil e ex-tesoureiro de campanhas tucanas nos anos 90, Ricardo Sérgio de Oliveira. Em reunião entre líderes pefelistas e tucanos, o presidente do PFL, Jorge Bornhausen, afirmou que o partido não vai apoiar uma eventual Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar se Ricardo Sérgio cobrou propina durante o processo de privatização da Companhia Vale do Rio Doce.

Na reunião desta segunda, ocorrida no Palácio do Planalto, o PFL mostrou aos tucanos uma pesquisa feita dentro do partido, a qual aponta que cerca de 90% dos pefelistas querem voltar a apoiar o PSDB, mas não aceitam o candidato José Serra.

De acordo com o presidente do PSDB, José Aníbal, a candidatura de Serra está mantida. "Ficou muito claro que o candidato do PSDB é José Serra", afirmou. Aníbal negou que o PFL tenha pedido a cabeça do candidato tucano durante o encontro desta segunda, "Não foi um banquete de cabeças, mas um diálogo de parceiros sobre projetos", garantiu.

Para Aníbal, o encontrou serviu como indicação de avanços na retomada de diálogo entre o PSDB e PFL, mas o líder tucano evitou avaliar quais seriam as possibilidades do PFL voltar à base governista. "Ficou claro que para manter a governabilidade é necessário que haja disposição conjunta das forças que apóiam o governo. Uma delas é o PFL", afirmou.

Os peflistas romperam com o governo em março depois das denúncias de envolvimento da então pré-candidata Roseana Sarney com irregularidades na Sudam. O partido acredita que Serra estaria por trás das denúncias.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PFL diz que não vai apoiar eventual CPI sobre propina na Vale

Do Diário OnLine

07/05/2002 | 09:37


O PFL deixou claro ao PSDB na noite desta segunda-feira que o partido não vai patrocinar uma investigação sobre a acusação contra o ex-diretor do Banco do Brasil e ex-tesoureiro de campanhas tucanas nos anos 90, Ricardo Sérgio de Oliveira. Em reunião entre líderes pefelistas e tucanos, o presidente do PFL, Jorge Bornhausen, afirmou que o partido não vai apoiar uma eventual Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar se Ricardo Sérgio cobrou propina durante o processo de privatização da Companhia Vale do Rio Doce.

Na reunião desta segunda, ocorrida no Palácio do Planalto, o PFL mostrou aos tucanos uma pesquisa feita dentro do partido, a qual aponta que cerca de 90% dos pefelistas querem voltar a apoiar o PSDB, mas não aceitam o candidato José Serra.

De acordo com o presidente do PSDB, José Aníbal, a candidatura de Serra está mantida. "Ficou muito claro que o candidato do PSDB é José Serra", afirmou. Aníbal negou que o PFL tenha pedido a cabeça do candidato tucano durante o encontro desta segunda, "Não foi um banquete de cabeças, mas um diálogo de parceiros sobre projetos", garantiu.

Para Aníbal, o encontrou serviu como indicação de avanços na retomada de diálogo entre o PSDB e PFL, mas o líder tucano evitou avaliar quais seriam as possibilidades do PFL voltar à base governista. "Ficou claro que para manter a governabilidade é necessário que haja disposição conjunta das forças que apóiam o governo. Uma delas é o PFL", afirmou.

Os peflistas romperam com o governo em março depois das denúncias de envolvimento da então pré-candidata Roseana Sarney com irregularidades na Sudam. O partido acredita que Serra estaria por trás das denúncias.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;