Fechar
Publicidade

Domingo, 29 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Alvo no MP, Arthur Chioro é cotado para ser ministro

Orlando Filho/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Petista substituiria Padilha, candidato do PT ao Estado; Marinho confirma sondagem de Dilma


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

17/01/2014 | 07:00


Envolto em polêmica e investigado pelo Ministério Público, o secretário de Saúde de São Bernardo, Arthur Chioro (PT), é favorito para assumir o Ministério da Saúde do governo Dilma Rousseff (PT) após Alexandre Padilha, titular da cadeira na gestão federal, se desincompatibilizar do cargo, em abril, para disputar o governo de São Paulo em outubro.

Na terça-feira, Dilma se reuniu com o prefeito Luiz Marinho (PT) para externar seu desejo em ter Chioro como ministro – escolha essa que já teria aval do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ontem, em atividade no Paço, Marinho confirmou a solicitação de Dilma.

“Estamos conversando. A presidente está avaliando várias possibilidades e o Arthur é uma possibilidade. Para nós é um prejuízo grande, mas eu não negaria pedido da presidente.”
Chioro protagonizou série de escândalos no segundo semestre do ano passado, quando o Diário mostrou que sua empresa prestava serviços para diversas prefeituras, muitas delas administradas por petistas. As contratações, no entanto, conflitavam com a LOM (Lei Orgânica do Município), que em seus artigos 28 e 84 proíbe secretários municipais de serem proprietários de empresas com contratos vigentes em poderes públicos.

A Consaúde Consultoria, Auditoria e Planejamento Ltda tinha acordo fechado com a administração municipal de Botucatu no último ano de governo do petista Antônio Mário de Paula Ferreira Ielo e no primeiro ano de mandato do também petista Maurício Morozimato à frente da gestão em Ubatuba. O caso está sob apuração do MP estadual.

Ele foi servidor do Ministério da Saúde na gestão Lula e, em 2005, foi intimado a devolver R$ 420 recebidos irregularmente da União por ressarcimento de aluguel em Brasília.

Para o lugar de Chioro, Marinho teria sondado a secretária de Saúde de Mauá, Lumena Furtado, que atuou no primeiro mandato do prefeito de São Bernardo como secretária adjunta da Pasta.

CAMINHO SEMELHANTE
A provável ida de Chioro ao Ministério da Saúde abre caminho para que o petista trace trajetória semelhante à de Marinho. Candidato a vice-governador em 2002, na chapa encabeçada por José Genoino, Marinho se tornou ministro do governo Lula, da Previdência e do Trabalho. Foi preparado na União para disputar a Prefeitura de São Bernardo em 2008, já que o PT colocou como meta vencer a administração após 16 anos.

Chioro está na lista de cotados para concorrer à sucessão municipal, mas não é favorito, até porque ainda mantém título de eleitor em Santos. O presidente do São Bernardo Futebol Clube, Luiz Fernando Teixeira, o secretário de Serviços Urbanos, Tarcisio Secoli, e o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Rafael Marques, estão à frente do atual secretário de Saúde são-bernardense.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;