Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 21 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Japão demonstra apreensão com impacto de tensões comerciais entre EUA e México



27/01/2017 | 04:55


O Japão acompanha com apreensão o aumento das tensões comerciais entre Estados Unidos e México e se prepara para possíveis efeitos em sua economia, afirmou hoje o secretário-chefe do gabinete japonês, Yoshihide Suga.

"Vamos continuar monitorando de perto como tal política poderá afetar empresas japonesas que operam no México", disse Suga, durante coletiva.

O comentário veio após a Casa Branca sugerir ontem que os EUA poderão taxar as importações mexicanas em 20% para financiar a construção de um muro ao longo da fronteira com o México.

Suga ressaltou que a proposta ainda não foi definida e preferiu não especular sobre suas implicações, como se a questão será discutida em uma reunião esperada entre o presidente dos EUA, Donald Trump, e o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe.

O Japão é um grande investidor no México e várias de suas montadoras operam no país e exportam para os EUA sem pagar impostos. O México integra o Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta, na sigla em inglês), ao lado de EUA e Canadá.

Entre montadoras japonesas, a Nissan tem a maior presença no México. A produção local da Nissan atingiu 830 mil veículos no ano até março de 2016, o equivalente a 16% de seu resultado global, segundo o JPMorgan.

Já a Mazda fabricou 214 mil veículos no México no mesmo período, 14% de sua produção mundial, de acordo com o JPMorgan. Fonte: Dow Jones Newswires.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Japão demonstra apreensão com impacto de tensões comerciais entre EUA e México


27/01/2017 | 04:55


O Japão acompanha com apreensão o aumento das tensões comerciais entre Estados Unidos e México e se prepara para possíveis efeitos em sua economia, afirmou hoje o secretário-chefe do gabinete japonês, Yoshihide Suga.

"Vamos continuar monitorando de perto como tal política poderá afetar empresas japonesas que operam no México", disse Suga, durante coletiva.

O comentário veio após a Casa Branca sugerir ontem que os EUA poderão taxar as importações mexicanas em 20% para financiar a construção de um muro ao longo da fronteira com o México.

Suga ressaltou que a proposta ainda não foi definida e preferiu não especular sobre suas implicações, como se a questão será discutida em uma reunião esperada entre o presidente dos EUA, Donald Trump, e o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe.

O Japão é um grande investidor no México e várias de suas montadoras operam no país e exportam para os EUA sem pagar impostos. O México integra o Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta, na sigla em inglês), ao lado de EUA e Canadá.

Entre montadoras japonesas, a Nissan tem a maior presença no México. A produção local da Nissan atingiu 830 mil veículos no ano até março de 2016, o equivalente a 16% de seu resultado global, segundo o JPMorgan.

Já a Mazda fabricou 214 mil veículos no México no mesmo período, 14% de sua produção mundial, de acordo com o JPMorgan. Fonte: Dow Jones Newswires.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;