Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 12 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

G-9 rejeita composição com Luiz Marinho por secretarias

Bloco independente descarta entrada na administração petista e fala em união até eleição de 2016


Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

12/06/2015 | 07:00


Em meio às especulações de entrada no governo do prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), para firmar aliança à sucessão de 2016, o G-9, bloco de vereadores independentes, descartou possibilidade de ingresso na gestão petista até o fim da gestão.

Nas últimas semanas, integrantes da ala tiveram seus nomes aventados em negociações de cargos em secretarias da administração Marinho. Entre eles, Rafael Demarchi (PSD), que poderia comandar a Pasta de Cultura, Roberto Palhinha (PTdoB) em Esportes e Ramon Ramos (PDT), como novo titular do setor de Serviços Urbanos. Antes, Mauro Miaguti (DEM) foi comentado para o Desenvolvimento Econômico.

“Desde que iniciamos a montagem do grupo, muitos acharam que acabaria em uma semana, mas estamos firmes. Firmamos essa união não para fazer oposição nem para ser uma situação tola. Essa situação de cargos é uma tentativa de desconstrução, não acho que proposta pelo Marinho e sim por integrantes do governo e vereadores do PT. Porém, não vamos aceitar nada nesse sentido”, pontuou Ramon.

O anúncio dos parlamentares ocorreu durante visita às obras da unidade do Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial), em São Bernardo, localizado nas proximidades do Paço.

“Estamos trabalhando juntos em muitas agendas e principalmente no diálogo. Toda e qualquer situação que é colocada a um de nós discutimos imediatamente”, afirmou Miaguti.

Os parlamentares frisaram que o posicionamento não indica sinalização de postura à eleição do ano que vem, não descartando assim manutenção de apoio ao candidato do PT (ainda indefinido) e que será escolhido por Marinho. “O processo eleitoral é no ano que vem. Até lá tem muito tempo. Não rompemos com o prefeito, apenas buscamos nossa independência na Câmara para sermos mais respeitados pelos secretários e pelos vereadores do PT. E tem dado certo”, pontuou Rafael Demarchi. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

G-9 rejeita composição com Luiz Marinho por secretarias

Bloco independente descarta entrada na administração petista e fala em união até eleição de 2016

Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

12/06/2015 | 07:00


Em meio às especulações de entrada no governo do prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), para firmar aliança à sucessão de 2016, o G-9, bloco de vereadores independentes, descartou possibilidade de ingresso na gestão petista até o fim da gestão.

Nas últimas semanas, integrantes da ala tiveram seus nomes aventados em negociações de cargos em secretarias da administração Marinho. Entre eles, Rafael Demarchi (PSD), que poderia comandar a Pasta de Cultura, Roberto Palhinha (PTdoB) em Esportes e Ramon Ramos (PDT), como novo titular do setor de Serviços Urbanos. Antes, Mauro Miaguti (DEM) foi comentado para o Desenvolvimento Econômico.

“Desde que iniciamos a montagem do grupo, muitos acharam que acabaria em uma semana, mas estamos firmes. Firmamos essa união não para fazer oposição nem para ser uma situação tola. Essa situação de cargos é uma tentativa de desconstrução, não acho que proposta pelo Marinho e sim por integrantes do governo e vereadores do PT. Porém, não vamos aceitar nada nesse sentido”, pontuou Ramon.

O anúncio dos parlamentares ocorreu durante visita às obras da unidade do Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial), em São Bernardo, localizado nas proximidades do Paço.

“Estamos trabalhando juntos em muitas agendas e principalmente no diálogo. Toda e qualquer situação que é colocada a um de nós discutimos imediatamente”, afirmou Miaguti.

Os parlamentares frisaram que o posicionamento não indica sinalização de postura à eleição do ano que vem, não descartando assim manutenção de apoio ao candidato do PT (ainda indefinido) e que será escolhido por Marinho. “O processo eleitoral é no ano que vem. Até lá tem muito tempo. Não rompemos com o prefeito, apenas buscamos nossa independência na Câmara para sermos mais respeitados pelos secretários e pelos vereadores do PT. E tem dado certo”, pontuou Rafael Demarchi. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;