Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 27 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Dirigente petista lamenta ex-aliados no Paço de Santo André

Presidente da executiva municipal, José Paulo avaliou que nomeação de ex-companheiros é contraditória e rompe com trajetória de ambos


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

04/07/2018 | 07:00


Presidente do PT de Santo André, José Paulo Nogueira lamentou a nomeação dos ex-aliados José Montoro Filho, o Montorinho (sem partido, vereador por sete mandatos consecutivos pelo partido), e José Antônio Ferreira, o Gordo (integrante do primeiro escalão no governo Carlos Grana, PT, entre 2013 e 2016), no Paço andreense, comandado por Paulo Serra (PSDB). “Vejo como contraditória a ida de ambos para o governo tucano. Vai contra a trajetória deles. Considero que seja um rompimento com a história (política) dos dois. A gente não concorda, mas respeita”, disse.

Montorinho assumiu na segunda-feira cargo de assessor especial na unidade de Relações Institucionais, Pasta gerida pelo vice-prefeito Luiz Zacarias (PTB), seu ex-colega de Câmara, enquanto que Gordo ocupa posto na Secretaria de Manutenção e Serviços Urbanos, chefiada por Carlos Bianchin. A situação gerou incômodo na cúpula do petismo. José Paulo falou em surpresa diante do acordo com a administração. “Fomos surpreendidos. Ao menos, o Montorinho teve a grandeza de entregar carta de desfiliação com antecedência (de quase três meses), antes de tomar outro rumo. Foi digno”, alfinetou.

Gordo já teria, segundo informações, encaminhado a saída do PT às vésperas da entrada na gestão do PSDB. “Se ainda estiver nas fileiras do partido, vamos tomar as medidas cabíveis (pela expulsão), até porque há resolução interna de que o PT é oposição ao governo Paulo Serra”, emendou o mandatário da sigla no município, referindo-se ao ex-superintendente do Serviço Funerário, que chegou a exercer por um ano a função de secretário adjunto de Governo na administração anterior. Gordo não foi localizado.

Petista histórico, Montorinho deixou a legenda após quase 35 anos de filiação – e período de desgaste por ter sido impedido pela Justiça Eleitoral de assumir cadeira no Legislativo. O ex-parlamentar alegou que sua nomeação se deu para contribuir com a cidade. “Tenho história política com Santo André. Todo o desgosto com o PT, para mim, é matéria superada. Conversei com o Paulinho, com quem tenho relação de amizade, estivemos juntos na Câmara. Ele está tendo cabeça boa, de trazer gente competente de todos os partidos, com ideia de montar plano e colocar a cidade em condições de novo patamar. Esse projeto se encaixa no meu perfil. Vou ajudar naquilo que for necessário.”

Montorinho se junta aos ex-vereadores José de Araújo (PSD) e Sargento Juliano (PSB) na administração tucana, que também haviam sido barrados no pleito. “Quero passar uma borracha (nesta questão recente), tocar o barco. A cidade tem hoje projetos grandes de Mobilidade (Urbana), Habitação. Tenho experiência nesta área de regularização fundiária”. A indicação do ex-parlamentar teria partido do presidente da Câmara, Almir Cicote (Avante), que é pré-candidato a deputado estadual. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;