Fechar
Publicidade

Domingo, 26 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

TRE-SP nega pedido de Melão para deixar PDT

Parlamentar havia solicitado liminar para se desfiliar da sigla antes da janela sem perder o mandato


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

13/11/2015 | 07:00


O juiz substituto do TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo) Alberto Zacharias Toron negou pedido de liminar feito pelo vereador de Mauá José Wilson Ferreira Silva, o Melão, para deixar o PDT sem correr riscos de perder o mandato por infidelidade partidária. O magistrado alega não haver provas de que há justa causa para o parlamentar se desfiliar da sigla.

À Justiça Eleitoral, Melão, que está de malas prontas para o PPS, alegou que, embora sempre tenha cumprido regras do partido, “nunca se sentiu abraçado ou respeitado pela direção do PDT”. Agora, o parlamentar deve aguardar até março, quando haverá abertura de janela para troca partidária sem riscos aos mandatos.

Apesar da derrota no TRE-SP, Melão nega se sentir desconfortável no PDT, mas admite conversas com outras legendas. “Posso ir para o PPS, como posso ir para o PT ou para o PSDB. As conversas com todos os partidos existem e não sou só eu que faço isso, são todos os meus colegas vereadores”, frisou o parlamentar.

Em março, o Diário mostrou que a direção municipal do PDT já havia antecipado que não daria legenda para Melão disputar a reeleição. O argumento do diretório do PDT mauaense era de que o parlamentar estaria reforçando os quadros do PPS com nomes do pedetismo, prejudicando a futura chapa de candidatos a vereador da legenda – o parlamentar nega.

“Estou no PDT, mas uma hora vou ter de mudar. Por isso, fiz essa consulta à Justiça (Eleitoral). Eu não posso integrar um partido que já tem projeções para a eleição de 2016 de que os candidatos a vereador só podem ter potencial de até 1.500 votos. Mas não posso garantir que terei mais que isso no ano que vem”, explicou o ainda pedetista, que no pleito de 2012 foi lembrado por exatos 3.000 eleitores.

DISPUTA MAJORITÁRIA
Na disputa pelo Paço, o PDT sustenta que lançará majoritariamente o vereador e presidente da sigla no município, Cincinato Freire. Mas nos bastidores os pedetistas negociam ingresso ao governo do prefeito Donisete Braga (PDT) e, consequentemente, apoio ao projeto de reeleição do petista. Há conversas para que a sigla assuma a Secretaria de Trabalho e Renda na reforma de secretariado que o prefeito tem realizado. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;