Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 4 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Rubinho defende a Ferrari


Flavio Gomes
Especial para o Diário

16/08/2002 | 00:05


Rubens Barrichello fez questão nesta quinta de refutar qualquer insinuação de que a Ferrari o boicote, depois de três corridas seguidas com problemas na largada. “Essas coisas acontecem. São apenas coincidências. O Michael (Schumacher) tem problemas também. Só que para ele as quebras acontecem nos treinos de sexta-feira ou de sábado", disse o brasileiro, na véspera dos treinos para o GP da Hungria, 13ª etapa do Mundial.

Desde o GP da Inglaterra, no início de julho, que Barrichello enfrenta problemas antes de começarem as corridas. Em Silverstone, o carro apagou na volta de apresentação e ele teve de largar em último. Acabou chegando em segundo, depois de uma bela prova de recuperação.

Na prova seguinte, em Magny-Cours, não teve jeito. O carro não saiu do lugar, como já havia acontecido também no GP da Espanha, no início da temporada. E em Hockenheim, minutos antes da largada, o brasileiro teve de pegar o carro-reserva, porque o titular, já alinhado no grid, tinha problemas no câmbio.

“Se eu parar para pensar que a equipe está fazendo algo contra, vou ver que não tem o menor sentido. Ninguém na Ferrari gosta de ver o carro parado com as rodas no ar. Foram três problemas diferentes entre si. E a gente aprendeu com eles”, disse.

A F-1 volta à pista nesta sexta em Budapeste depois de 19 dias em silêncio total. Os treinos começam às 6h de Brasília.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;