Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 11 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Irritado, ministro do Trabalho promete criar MP do salário mínimo


Do Diário OnLine
Com Agência Brasil

21/03/2006 | 17:30


Irritado com a demora do Congresso Nacional, o ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, ameaçou nesta terça-feira editar uma MP (Medida Provisória) caso deputados e senadores não aprovem até o dia 1° de abril o PL (Projeto de Lei) que reajusta o salário mínimo. Para ele, o Congresso submete o governo Lula a um "constrangimento" diante da população.

"Quero aproveitar para mandar uma mensagem ao parlamento brasileiro: nosso tempo está terminando em relação ao calendário necessário para aprovação do projeto de lei do salário mínimo", alertou Marinho. "O presidente Lula tomou a decisão de mandar por projeto de lei a pedido do Congresso. Se o Congresso não aprovar no dia 29, no mais tardar no dia 30, nós teremos de dar entrada na medida provisória."

Na opinião de Marinho, o Congresso Nacional precisa trabalhar mais as questões de interesse da população. "Eles (os parlamentares) trabalham bastante, mas talvez estejam dispersando esforços com assuntos que não sejam de interesse tão real da sociedade brasileira, como a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) dos Bingos, por exemplo."

O ministro criticou também o atraso na aprovação do Orçamento Geral da União para este ano. Na opinião dele, a "oposição está trabalhando para estrangular o governo". "Não vota o orçamento para não sobrar espaço para os convênios que os ministérios têm de fazer com os municípios, estados e setores privados", comentou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Irritado, ministro do Trabalho promete criar MP do salário mínimo

Do Diário OnLine
Com Agência Brasil

21/03/2006 | 17:30


Irritado com a demora do Congresso Nacional, o ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, ameaçou nesta terça-feira editar uma MP (Medida Provisória) caso deputados e senadores não aprovem até o dia 1° de abril o PL (Projeto de Lei) que reajusta o salário mínimo. Para ele, o Congresso submete o governo Lula a um "constrangimento" diante da população.

"Quero aproveitar para mandar uma mensagem ao parlamento brasileiro: nosso tempo está terminando em relação ao calendário necessário para aprovação do projeto de lei do salário mínimo", alertou Marinho. "O presidente Lula tomou a decisão de mandar por projeto de lei a pedido do Congresso. Se o Congresso não aprovar no dia 29, no mais tardar no dia 30, nós teremos de dar entrada na medida provisória."

Na opinião de Marinho, o Congresso Nacional precisa trabalhar mais as questões de interesse da população. "Eles (os parlamentares) trabalham bastante, mas talvez estejam dispersando esforços com assuntos que não sejam de interesse tão real da sociedade brasileira, como a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) dos Bingos, por exemplo."

O ministro criticou também o atraso na aprovação do Orçamento Geral da União para este ano. Na opinião dele, a "oposição está trabalhando para estrangular o governo". "Não vota o orçamento para não sobrar espaço para os convênios que os ministérios têm de fazer com os municípios, estados e setores privados", comentou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;