Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Tropas se aproximam do 'triângulo da morte' iraquiano


Da AFP

24/11/2004 | 09:10


As tropas americanas, britânicas e iraquianas, que iniciaram na terça-feira uma grande ofensiva ao sul de Bagdá, se aproximam da região conhecida como o ‘triângulo da morte’, uma das áreas mais perigosas do Iraque.

"A zona de operações compreende as cidades de Latifiya, Mahmudiya, Yussufiya, Iskandariya, Haswa e Musayeb", informou o capitão David Nevers, da 4ª unidade expedicionária de infantaria da Marinha americana.

Na terça-feira, o Exército anunciou o início de um vasta operação contra Jabella (no centro do país), como parte de uma campanha na província de Babilônia. Mais de 5 mil membros das forças americanas, britânicas e iraquianas foram mobilizados.

A operação acontece depois da retomada quase total de Fallujah, cidade sunita ao oeste de Bagdá.

"Trinta e dois rebeldes suspeitos, alguns de grande interesse, foram presos durante operações na terça-feira", destacou uma nota do Exército.

As incursões de terça-feira tiveram como objetivos os povoados do norte de Hilla (100 km ao sul de Bagdá), capital da província de Babilônia. Agora, a operação deve seguir para o norte, a zona fora do controle oficial.

Latifiya, Yusufiya, Mahmudiya e Iskandariya ficam dentro da região chamada de ‘triângulo da morte’, que abriga muitos grupos armados.

O comunicado militar indica que o objetivo das forças iraquianas e americanas, apoiadas pelo regimento britânico Black Watch, é cercar e prender os rebeldes que tentam fugir dessa região.

Os jornalistas franceses Georges Malbrunot e Christian Chesnot foram seqüestrados em agosto no ‘triângulo da morte’. Na mesma região, o repórter italiano Enzo Baldoni foi raptado e assassinado, em um crime reivindicado pelo Exército Islâmico no Iraque.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tropas se aproximam do 'triângulo da morte' iraquiano

Da AFP

24/11/2004 | 09:10


As tropas americanas, britânicas e iraquianas, que iniciaram na terça-feira uma grande ofensiva ao sul de Bagdá, se aproximam da região conhecida como o ‘triângulo da morte’, uma das áreas mais perigosas do Iraque.

"A zona de operações compreende as cidades de Latifiya, Mahmudiya, Yussufiya, Iskandariya, Haswa e Musayeb", informou o capitão David Nevers, da 4ª unidade expedicionária de infantaria da Marinha americana.

Na terça-feira, o Exército anunciou o início de um vasta operação contra Jabella (no centro do país), como parte de uma campanha na província de Babilônia. Mais de 5 mil membros das forças americanas, britânicas e iraquianas foram mobilizados.

A operação acontece depois da retomada quase total de Fallujah, cidade sunita ao oeste de Bagdá.

"Trinta e dois rebeldes suspeitos, alguns de grande interesse, foram presos durante operações na terça-feira", destacou uma nota do Exército.

As incursões de terça-feira tiveram como objetivos os povoados do norte de Hilla (100 km ao sul de Bagdá), capital da província de Babilônia. Agora, a operação deve seguir para o norte, a zona fora do controle oficial.

Latifiya, Yusufiya, Mahmudiya e Iskandariya ficam dentro da região chamada de ‘triângulo da morte’, que abriga muitos grupos armados.

O comunicado militar indica que o objetivo das forças iraquianas e americanas, apoiadas pelo regimento britânico Black Watch, é cercar e prender os rebeldes que tentam fugir dessa região.

Os jornalistas franceses Georges Malbrunot e Christian Chesnot foram seqüestrados em agosto no ‘triângulo da morte’. Na mesma região, o repórter italiano Enzo Baldoni foi raptado e assassinado, em um crime reivindicado pelo Exército Islâmico no Iraque.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;