Fechar
Publicidade

Sábado, 6 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Irene entra na disputa
com Reali em Diadema

Vereadora registra pedido de prévias para candidatura do PT;
prefeito é o único petista da região a enfrentar essa situação


Raphael Rocha
do Diário do Grande ABC

21/11/2011 | 07:04


A vereadora Irene dos Santos (PT) protocolou sua pré-candidatura à Prefeitura de Diadema para concorrer internamente com o prefeito Mário Reali (PT). O chefe do Executivo é o único petista do Grande ABC que pode ter de enfrentar prévias para garantir a cabeça de chapa da legenda.

O pedido da parlamentar, que pertence à corrente Articulação de Esquerda, foi formalizado na semana passada junto ao diretório de Diadema. "Temos nossos ideais e vamos defendê-lo. Faz parte do processo democrático", comentou a vereadora.

Irene agora corre atrás de apoio para referendar sua pré-candidatura. Pela resolução aprovada no congresso do PT, organizado em setembro, a realização de prévias precisa passar pelo crivo de dois terços do diretório. A Articulação de Esquerda conta com apoio de 20% da militância.

Caso não receba aval dos dirigentes para brigar com Reali pela indicação, Irene recorrerá ao encontro municipal, no ano que vem. "Lá poderemos debater as propostas", disse o ex-secretário de Esportes Rubens Xavier, apoiador de Irene.

O mote para angariar aliados internos é resgatar a chapa pura rumo ao Paço. A abertura para que o vice seja pinçado de outro partido foi concedida em 2008, quando Gilson Menezes (ex-PSC, atual PSB) foi escolhido para auxiliar Reali. "Tem muita gente com esse desejo de ter o PT puro sangue", revelou Rubens.

Irene negou que a possibilidade de prévias possa rachar o PT. "Somos maduros suficientes para apoiar o vencedor do processo. Fiz isso em 2008", relembrou a vereadora que, há quatro anos, disputou a indicação com Reali. À ocasião, recebeu 15% dos votos e perdeu para o então deputado estadual, que contava com o peso político do então prefeito José de Filippi Júnior (PT).

O presidente do PT de Diadema, Josemundo Queiroz, o Josa, não retornou aos telefonemas do Diário.

Visceral - O receio do PT local é que as prévias possam causar processo de ruptura vivido em 1996. O então presidente petista de Diadema era José Augusto da Silva Ramos, que brigou com Filippi, defensor do sindicalista Joel Fonseca na disputa pelo aval do diretório. José Augusto venceu as prévias, mas não contou com apoio do grupo de Filippi no pleito. Completamente rachado, o PT perdeu a Prefeitura para Gilson.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Irene entra na disputa
com Reali em Diadema

Vereadora registra pedido de prévias para candidatura do PT;
prefeito é o único petista da região a enfrentar essa situação

Raphael Rocha
do Diário do Grande ABC

21/11/2011 | 07:04


A vereadora Irene dos Santos (PT) protocolou sua pré-candidatura à Prefeitura de Diadema para concorrer internamente com o prefeito Mário Reali (PT). O chefe do Executivo é o único petista do Grande ABC que pode ter de enfrentar prévias para garantir a cabeça de chapa da legenda.

O pedido da parlamentar, que pertence à corrente Articulação de Esquerda, foi formalizado na semana passada junto ao diretório de Diadema. "Temos nossos ideais e vamos defendê-lo. Faz parte do processo democrático", comentou a vereadora.

Irene agora corre atrás de apoio para referendar sua pré-candidatura. Pela resolução aprovada no congresso do PT, organizado em setembro, a realização de prévias precisa passar pelo crivo de dois terços do diretório. A Articulação de Esquerda conta com apoio de 20% da militância.

Caso não receba aval dos dirigentes para brigar com Reali pela indicação, Irene recorrerá ao encontro municipal, no ano que vem. "Lá poderemos debater as propostas", disse o ex-secretário de Esportes Rubens Xavier, apoiador de Irene.

O mote para angariar aliados internos é resgatar a chapa pura rumo ao Paço. A abertura para que o vice seja pinçado de outro partido foi concedida em 2008, quando Gilson Menezes (ex-PSC, atual PSB) foi escolhido para auxiliar Reali. "Tem muita gente com esse desejo de ter o PT puro sangue", revelou Rubens.

Irene negou que a possibilidade de prévias possa rachar o PT. "Somos maduros suficientes para apoiar o vencedor do processo. Fiz isso em 2008", relembrou a vereadora que, há quatro anos, disputou a indicação com Reali. À ocasião, recebeu 15% dos votos e perdeu para o então deputado estadual, que contava com o peso político do então prefeito José de Filippi Júnior (PT).

O presidente do PT de Diadema, Josemundo Queiroz, o Josa, não retornou aos telefonemas do Diário.

Visceral - O receio do PT local é que as prévias possam causar processo de ruptura vivido em 1996. O então presidente petista de Diadema era José Augusto da Silva Ramos, que brigou com Filippi, defensor do sindicalista Joel Fonseca na disputa pelo aval do diretório. José Augusto venceu as prévias, mas não contou com apoio do grupo de Filippi no pleito. Completamente rachado, o PT perdeu a Prefeitura para Gilson.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;