Fechar
Publicidade

Domingo, 19 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Sondado, Vaguinho afirma ser ‘zero’ chance de ser vice de Lauro

Ricardo Trida 30/9/15 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Vereador do PRB garante que
disputará a Prefeitura de Diadema


Júnior Carvalho
Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

01/05/2016 | 07:00


Pré-candidato a prefeito de Diadema pelo PRB, o vereador Vaguinho do Conselho afirmou ser “zero” a chance de composição com o atual chefe do Executivo diademense, Lauro Michels (PV), no primeiro turno. Nas últimas semanas, os dois se reuniram e discutiram sobre a possibilidade de Vaguinho ser vice de Lauro, numa estratégia governista de fazer eleição plebiscitária – decidida no primeiro turno, a favor ou contra a administração do PV.

“Possibilidade é zero (de apoio). Eu sou candidato a prefeito. A única possibilidade de compor com o Lauro é ele me apoiando. Não tem outro modo. Eu sou a maior oposição ao Lauro aqui na Casa hoje, o cara que mais bate (no governo). Como vou ser vice dele? Não teve nunca teve conversa com o Lauro para discutir questão de vice”, assegurou Vaguinho do Conselho.

Sobre as reuniões no gabinete do verde no início de abril, Vaguinho afirmou ter se encontrado para falar sobre problemas da cidade. “Eu converso com o Lauro como vereador, assim como converso com o Maninho também”, disse ele, em referência ao vereador Manoel Eduardo Marinho, o Maninho, pré-candidato a prefeito pelo PT.

Vaguinho figurou na base de apoio de Lauro na primeira metade do governo, quando ele estava no PSB. Depois da eleição de 2014, a relação estremeceu porque Lauro questionou a falta de apoio dos socialistas às candidaturas do governo a deputado – de Regina Gonçalves (PV) e Orlando Morando (PSDB) à Assembleia Legislativa e a de Márcio da Farmácia (PV) à Câmara dos Deputados.

O PSB então decidiu anunciar candidatura própria à Prefeitura na eleição de 2016. Vaguinho foi destacado para liderar a chapa. Mas logo Lauro fechou acordo com o então presidente do PSB local, Manoel José da Silva, o Adelson. Vaguinho brigou pela candidatura própria pelo PSB, porém, sem consenso partidário, optou por migrar para o PRB, sigla que deu garantias de legenda para corrida eleitoral em Diadema.

“Não tem nenhuma conversa com o Lauro ou com qualquer um outro candidato para que possamos ser vice. O PRB tem um projeto na cidade de ter candidatura própria. Nós conversamos com a (cúpula) nacional e a (direção) estadual do PRB. Não existe nenhuma possibilidade de se discutir eu ser vice. Para se ter uma ideia, nem nossa candidatura começou a discutir vice. Nós temos três ou quatro nomes para isso”, relatou Vaguinho. Entre os nomes que dizem que brigam pela vice de Vaguinho estão os vereadores Ricardo Yoshio (PRB) e Cida Ferreira (PMDB).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sondado, Vaguinho afirma ser ‘zero’ chance de ser vice de Lauro

Vereador do PRB garante que
disputará a Prefeitura de Diadema

Júnior Carvalho
Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

01/05/2016 | 07:00


Pré-candidato a prefeito de Diadema pelo PRB, o vereador Vaguinho do Conselho afirmou ser “zero” a chance de composição com o atual chefe do Executivo diademense, Lauro Michels (PV), no primeiro turno. Nas últimas semanas, os dois se reuniram e discutiram sobre a possibilidade de Vaguinho ser vice de Lauro, numa estratégia governista de fazer eleição plebiscitária – decidida no primeiro turno, a favor ou contra a administração do PV.

“Possibilidade é zero (de apoio). Eu sou candidato a prefeito. A única possibilidade de compor com o Lauro é ele me apoiando. Não tem outro modo. Eu sou a maior oposição ao Lauro aqui na Casa hoje, o cara que mais bate (no governo). Como vou ser vice dele? Não teve nunca teve conversa com o Lauro para discutir questão de vice”, assegurou Vaguinho do Conselho.

Sobre as reuniões no gabinete do verde no início de abril, Vaguinho afirmou ter se encontrado para falar sobre problemas da cidade. “Eu converso com o Lauro como vereador, assim como converso com o Maninho também”, disse ele, em referência ao vereador Manoel Eduardo Marinho, o Maninho, pré-candidato a prefeito pelo PT.

Vaguinho figurou na base de apoio de Lauro na primeira metade do governo, quando ele estava no PSB. Depois da eleição de 2014, a relação estremeceu porque Lauro questionou a falta de apoio dos socialistas às candidaturas do governo a deputado – de Regina Gonçalves (PV) e Orlando Morando (PSDB) à Assembleia Legislativa e a de Márcio da Farmácia (PV) à Câmara dos Deputados.

O PSB então decidiu anunciar candidatura própria à Prefeitura na eleição de 2016. Vaguinho foi destacado para liderar a chapa. Mas logo Lauro fechou acordo com o então presidente do PSB local, Manoel José da Silva, o Adelson. Vaguinho brigou pela candidatura própria pelo PSB, porém, sem consenso partidário, optou por migrar para o PRB, sigla que deu garantias de legenda para corrida eleitoral em Diadema.

“Não tem nenhuma conversa com o Lauro ou com qualquer um outro candidato para que possamos ser vice. O PRB tem um projeto na cidade de ter candidatura própria. Nós conversamos com a (cúpula) nacional e a (direção) estadual do PRB. Não existe nenhuma possibilidade de se discutir eu ser vice. Para se ter uma ideia, nem nossa candidatura começou a discutir vice. Nós temos três ou quatro nomes para isso”, relatou Vaguinho. Entre os nomes que dizem que brigam pela vice de Vaguinho estão os vereadores Ricardo Yoshio (PRB) e Cida Ferreira (PMDB).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;