Fechar
Publicidade

Sábado, 18 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Em São Caetano, Parra ensaia retorno para o PDT

Vereador, hoje no PHS, se diz contente no partido, mas busca emplacar vice de Auricchio


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

22/09/2015 | 07:00


Vereador em São Caetano, Edison Parra (PHS) pode migrar para o PDT, partido pelo qual foi filiado entre 1995 e 2006. A mudança teria como principal objetivo entrar na briga para o cargo de vice na chapa a ser encabeçada pelo ex-prefeito José Auricchio Júnior (PSDB) na corrida eleitoral em 2016.

Parra nega a empreitada. Se diz “contente” no PHS, mas admite ter sido sondado por dirigentes do diretório estadual da legenda. “Tenho amigos no PDT. Fui filiado muitos anos ao partido e foi pela legenda que cheguei a disputar a Prefeitura”, ponderou o parlamentar, que entrou na briga pelo Paço em 1996, corrida vencida pelo ex-prefeito Luiz Olinto Tortorello (morto em 2004). “Não tenho pretensões de mudar de partido”, desconversou.

Outros nomes, porém, já estão com conversas mais avançadas ou já integraram o pedetismo em São Caetano. Entre eles, o ex-chefe de Gabinete de Auricchio Luiz Antônio Cicaroni, que deixou o PP, e o ex-vereador Edgar Nóbrega, que deixou o PT após se envolver em denúncias de venda de apoio ao governo na Câmara. O primeiro foi candidato a vice-prefeito na chapa governista encabeçada por Regina Mauta Zetone (então no PTB, hoje sem partido), em 2012. Na ocasião o projeto teve adesão dos pedetistas. Na disputa por vaga na Câmara, o PDT elegeu um único parlamentar: Cidão do Sindicato, que posteriormente migrou para o Solidariedade. Já para o pleito do ano que vem, o partido segue próximo de Auricchio.

As mudanças partidárias ainda não foram anunciadas porque, no caso de parlamentares, dependem de possível abertura de janela (prazo temporário para troca de legenda sem riscos de perder o mandato), prevista na reforma política aprovada pelo Congresso Nacional, mas ainda não regulamentada pela presidente Dilma Rousseff (PT). 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;