Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 2 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Lula e FHC recebem Prêmio Notre Dame 2003


Do Diário OnLine

05/01/2004 | 21:30


Em um clima de cordialidade e como se fossem velhos amigos, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso, se encontraram nesta segunda-feira, em Brasília, para receberem o prêmio entregue pela Universidade Notre Dame, dos Estados Unidos. A honraria é concedido às personalidades da América Latina que contribuem para o bem comum no continente.

O primeiro a receber o prêmio, e fazer um discurso para atuais e antigos ministros, foi FHC. Ao contrário de Lula, ele falou pouco e não fez improvisos, já que, segundo o próprio Fernando Herinque, "nada aborrece mais do que discursos longos que antecedem o principal orador".

Em seguida, o ex-presidente elogiou o atual processo democrático do país e exaltou o trabalho de transição desempenhado pela sua equipe de governo e a de Lula. "Somos instrumentos simbólicos, porque foi o povo brasileiro, com seu amadurecimento democrático, que possibilitou essa transição que nós realizamos", disse.

Para evitar comentários sobre o relacionamento com o atual presidente, FHC deixou claro que todas as diferenças foram esquecidas. "Deixamos as diferenças de lado. (...) O PT se opôs tenazmente ao meu governo. Mas quando coloquei a faixa presidencial em Lula senti a emoção da primeira transição democrática deste país desde JK", lembrou.

Já Lula improvisou o discurso, porém utilizou apenas outras palavras para elogiar Fernando Henrique Cardoso, a democracia brasileira e o trabalho de transição.

No entanto, a transição e a democracia foram os grandes temas abordados pelo petista. "Ela (transição) mostrou que não é possível confundir disputas políticas com problemas pessoais. A transição, da forma que foi feita, foi uma espécie de aviso ao mundo que não acreditava na nossa competência para exercer a democracia."

"Na transição, em nenhum momento, a qualquer pedido do governo eleito, houve cerceamento de informação. Se mais informações não tivemos, foi porque não pedimos, ou porque não sabíamos que era necessário pedir", declarou.

As disputas eleitorais também foram lembradas por Lula. "O Brasil dá um bom exemplo. Dois presidentes que disputaram as eleições e continuam com uma relação de respeito e de amizade, não é pouca coisa, num Brasil pouco habituado a fazer com que os dirigentes conversem entre si", disse.

Por fim, ele exaltou a maturidade política alcançada por ambos. "Dois homens que atingem a idade da maturidade política, não podem ter nos seus discursos, sendo oposição ou situação, e muito menos na sua prática política, deixar de entender que a razão da disputa e a eleição, a vitória depende única e exclusivamente do respeito que nós temos que ter pelo povo que participa do processo eleitoral do nosso país", afirmou Lula.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso receberam, cada um, US$ 10 mil e poderão indicar uma instituição de caridade que receberá o mesmo valor.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;