Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 13 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Com atenção especial à segurança, Inglaterra estreia na Eurocopa contra a Rússia



11/06/2016 | 07:00


O título da Copa do Mundo de 1966 colocou a Inglaterra definitivamente entre as potências do futebol, esporte que ela mesma criou. Passados 50 anos daquele feito, a taça segue sendo a única na coleção de troféus. Ainda em busca de quebrar o tabu, os ingleses vão apresentar uma nova geração de jogadores na estreia da Eurocopa, neste sábado, em Marselha (França), contra a Rússia, às 16 horas (de Brasília), pelo Grupo B. Isso sem abrir mão do mesmo jogador que representou o sucesso e os fracassos da seleção inglesa nos últimos 12 anos.

Com 111 partidas pela Inglaterra, Wayne Rooney segue intocável como titular e, com mais quatro jogos, vai se tornar o segundo atleta a jogar mais vezes pela seleção. Aos 30 anos, ainda longe da aposentadoria, o atacante não vive boa fase no Manchester United, mas, desde a Copa do Mundo de 2014, fez 12 gols em 16 atuações pela Inglaterra.

Diante da Rússia neste sábado, Rooney será escalado como titular pelo técnico Roy Hodgson, só não sabe exatamente em que função. "Eu mudei meu jogo sutilmente. Vi e joguei com jogadores que mudaram o que faziam e se tornaram jogadores melhores. Isso é natural. Eu joguei como meia pelo Manchester nos últimos meses e isso é um caminho natural no futebol", comentou o jogador, nesta sexta-feira, em entrevista coletiva.

Na avaliação do próprio Rooney, seu futebol hoje é mais "inteligente". A experiência que o ajuda em campo também pode servir para ajudar a jovem seleção inglesa que, hoje, está na posição que ele estava em 2003, quando estreou. "Temos um grupo talentoso de jogadores, que precisa acreditar neles mesmos. Eles são bons o suficiente para ir lá e fazer isso".

Além de Rooney, o Hogson tem à disposição para o ataque Harry Kane (22 anos), Jamie Vardy (29, mas som apenas oito jogos pela seleção), Marcus Rashford (18) e Raheem Sterling (21). Nascido em outubro de 1985, Rooney é o jogador mais velho da equipe.

TORCIDA - Torcedores da Inglaterra estão entre os que mais preocupam as autoridades da França e na madrugada desta sexta-feira confirmaram a fama. Entre 200 e 250 torcedores britânicos brigaram com hooligans de Marselha no Vieux-Port, em pleno centro da cidade. A intervenção da polícia acalmou os ânimos, mas as forças de ordem tiveram de usar gás lacrimogêneo para dispersar os brigões.

Quatro policiais acabaram feridos, segundo balanço das autoridades. Um torcedor inglês de 24 anos acabou preso, mas a maior parte dos torcedores saiu sem dar satisfações. Um francês foi detido horas mais tarde por porte de arma.

O jogo entre Inglaterra x Rússia é um dos 10 considerados pelo Ministério do Interior da França como de alto risco em razão da provável presença de hooligans. Na noite desta sexta-feira, as autoridades já se preparavam para a invasão de ingleses na cidade, prevista para acontecer até a manhã deste sábado.

Em Marselha, os próximos dois dias já estão sendo chamados como "o pior final de semana da Euro 2016". A maior preocupação diz respeito à fanfest organizada no Prado e aberta aos torcedores britânicos e russos, além dos franceses torcedores do Olympique de Marselha.

OUTROS JOGOS - Mais duas partidas acontecerão neste sábado. Às 10 horas (de Brasília), pelo Grupo A (o mesmo de França e Romênia), a Albânia fará a sua estreia na competição contra a Suíça, em Lens. Mais tarde, às 13 horas, em Bordeaux, pelo Grupo B, o País de Gales, do atacante Gareth Bale, do Real Madrid, estreará contra a Eslováquia.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Com atenção especial à segurança, Inglaterra estreia na Eurocopa contra a Rússia


11/06/2016 | 07:00


O título da Copa do Mundo de 1966 colocou a Inglaterra definitivamente entre as potências do futebol, esporte que ela mesma criou. Passados 50 anos daquele feito, a taça segue sendo a única na coleção de troféus. Ainda em busca de quebrar o tabu, os ingleses vão apresentar uma nova geração de jogadores na estreia da Eurocopa, neste sábado, em Marselha (França), contra a Rússia, às 16 horas (de Brasília), pelo Grupo B. Isso sem abrir mão do mesmo jogador que representou o sucesso e os fracassos da seleção inglesa nos últimos 12 anos.

Com 111 partidas pela Inglaterra, Wayne Rooney segue intocável como titular e, com mais quatro jogos, vai se tornar o segundo atleta a jogar mais vezes pela seleção. Aos 30 anos, ainda longe da aposentadoria, o atacante não vive boa fase no Manchester United, mas, desde a Copa do Mundo de 2014, fez 12 gols em 16 atuações pela Inglaterra.

Diante da Rússia neste sábado, Rooney será escalado como titular pelo técnico Roy Hodgson, só não sabe exatamente em que função. "Eu mudei meu jogo sutilmente. Vi e joguei com jogadores que mudaram o que faziam e se tornaram jogadores melhores. Isso é natural. Eu joguei como meia pelo Manchester nos últimos meses e isso é um caminho natural no futebol", comentou o jogador, nesta sexta-feira, em entrevista coletiva.

Na avaliação do próprio Rooney, seu futebol hoje é mais "inteligente". A experiência que o ajuda em campo também pode servir para ajudar a jovem seleção inglesa que, hoje, está na posição que ele estava em 2003, quando estreou. "Temos um grupo talentoso de jogadores, que precisa acreditar neles mesmos. Eles são bons o suficiente para ir lá e fazer isso".

Além de Rooney, o Hogson tem à disposição para o ataque Harry Kane (22 anos), Jamie Vardy (29, mas som apenas oito jogos pela seleção), Marcus Rashford (18) e Raheem Sterling (21). Nascido em outubro de 1985, Rooney é o jogador mais velho da equipe.

TORCIDA - Torcedores da Inglaterra estão entre os que mais preocupam as autoridades da França e na madrugada desta sexta-feira confirmaram a fama. Entre 200 e 250 torcedores britânicos brigaram com hooligans de Marselha no Vieux-Port, em pleno centro da cidade. A intervenção da polícia acalmou os ânimos, mas as forças de ordem tiveram de usar gás lacrimogêneo para dispersar os brigões.

Quatro policiais acabaram feridos, segundo balanço das autoridades. Um torcedor inglês de 24 anos acabou preso, mas a maior parte dos torcedores saiu sem dar satisfações. Um francês foi detido horas mais tarde por porte de arma.

O jogo entre Inglaterra x Rússia é um dos 10 considerados pelo Ministério do Interior da França como de alto risco em razão da provável presença de hooligans. Na noite desta sexta-feira, as autoridades já se preparavam para a invasão de ingleses na cidade, prevista para acontecer até a manhã deste sábado.

Em Marselha, os próximos dois dias já estão sendo chamados como "o pior final de semana da Euro 2016". A maior preocupação diz respeito à fanfest organizada no Prado e aberta aos torcedores britânicos e russos, além dos franceses torcedores do Olympique de Marselha.

OUTROS JOGOS - Mais duas partidas acontecerão neste sábado. Às 10 horas (de Brasília), pelo Grupo A (o mesmo de França e Romênia), a Albânia fará a sua estreia na competição contra a Suíça, em Lens. Mais tarde, às 13 horas, em Bordeaux, pelo Grupo B, o País de Gales, do atacante Gareth Bale, do Real Madrid, estreará contra a Eslováquia.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;