Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 25 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

turismo@dgabc.com.br | 4435-8367

Natal de luz

Claudinei Plaza/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Quer sentir a magia que só esta época tem? Visite Gramado, na Serra Gaúcha, até janeiro


Miriam Gimenes

10/12/2015 | 07:00


 Quando somos crianças uma das verdades absolutas que nutrimos é a existência do Papai Noel. Ele representa não só a possibilidade de ganhar os presentes esperados durante todo o ano como também é o símbolo da fraternidade e de amor ao próximo, latentes durante os dias que antecedem o Natal. Pois bem, crescemos e descobrimos – infelizmente – que o Bom Velhinho é alguém que habita apenas a infância. Isso até pisar pela primeira vez em Gramado.

A cidade, localizada na Serra Gaúcha, no Rio Grande do Sul, parece ser um cenário a céu aberto. E é nesta época do ano, mais precisamente de novembro até 17 de janeiro, que ela se dedica 100% à magia do Natal. Isso não quer dizer que se limita a colocar pisca-pisca e algumas árvores pela cidade. Ela se transforma, literalmente, na cidade do Papai Noel: o evento Natal Luz, que comemora sua 30ª edição, é o maior dedicado ao tema no País e um dos maiores da América do Sul. Por isso, não há quem visite suas belas ruas, praças e shows e não volte a ser criança, com muito prazer. Não à toa o slogan é Aqui Eu Volto a Acreditar.

É por isso que, todos os dias, pontualmente às 20h30, centenas de pessoas se posicionam em frente ao Palácio dos Festivais – onde acontece o famoso Festival de Cinema de Gramado – para presenciar, in loco, o acendimento das luzes. Com a ajuda de atores, o show, que dura cerca de 15 minutos, faz brilhar todas as lâmpadas da cidade e a imensa árvore de Natal. Ao fim, tem até neve. Coisa linda de ver e melhor: gratuito.

Logo em frente, na famosa Rua Coberta, que é repleta de restaurantes e lojinhas, tem um palco. Diariamente se apresentam artistas locais e corais que cantam músicas relacionadas aos festejos. Se quiser ver de perto é bom chegar com pelo menos meia hora de antecedência porque costuma lotar bastante.

Diariamente também acontece, às 21h30, na Expo Gramado, o Grande Desfile de Natal – com ares de ‘Sapucaí’ –, que neste ano conta a história das últimas três décadas do evento. Divertido e cheio de efeitos, o evento é um dos preferidos das crianças, que ficam boquiabertas do começo ao fim. Este é o momento em que eles realmente vibram com a presença do Papai Noel. Os ingressos variam de R$ 125 a R$ 160.

No Lago Joaquina Rita Bier é feito, no mesmo horário, o Eu sou Maria – Nativitaten, uma ópera que fala sobre o nascimento de Jesus sob a ótica feminina. Os ingressos custam a partir de R$ 125. O espetáculo é mais recomendo para adultos. É por essas e outras, conforme veremos a seguir, que Gramado ganhou o prêmio Traveler''''s Choice 2015, do TripAdvisor, como o destino favorito dos viajantes no País e o terceiro da América do Sul. Não tinha como ser diferente. É de fazer brilhar os olhos.

Atrações durante o dia divertem a criançada
Não pense que a diversão se limita ao acender das luzes de Gramado. Durante o dia é possível preencher a agenda com um simples passeio a pé pela cidade. A começar pelo Mini Mundo (Rua Horácio Cardoso, 291), com maquetes que imitam cidades e pontos turísticos do mundo – tem até o Museu do Ipiranga, de São Paulo – só que com tamanho reduzido em 24 vezes. Ele fica aberto das 10h às 17h e os ingressos custam R$ 15 (crianças acima de 2 anos) e R$ 24 os adultos (acima de 60 anos paga R$ 12).

Dali vale visitar também a casa da personalidade mais famosa da cidade: o Papai Noel. Em sua aldeia, que fica dentro do Park Knorr, criado na década de 1940, além da casa propriamente dita – onde dá para ver até a cama do Bom Velhinho –, tem a fábrica de brinquedos, árvores para pendurar os pedidos, as renas, cachorros, mirante e até neve. A única dica é preparar o bolso: além da entrada, que custa R$ 24 adultos e R$ 13 crianças, várias das atrações do local, como o monorail, por exemplo, cobra taxa de uso. E outra coisa: leve dinheiro, porque eles não aceitam cartão. À tarde, vale dar um pulo no Lago Negro (vá de carro porque é mais longe) e aproveite para desfrutar um fim de dia passeando no pedalinho. As crianças vão amar.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;