Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Guedes nega atritos com o presidente do Banco Central



27/11/2020 | 12:00


O ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, conversaram por telefone na manhã de ontem depois de Guedes questionar plano de Campos Neto para recuperar a credibilidade dos investidores quanto à sustentabilidade das contas públicas. "Não existe eu no Ministério Economia e Campos Neto não estar no BC", disse Guedes ao Estadão. Segundo Guedes, Campos Neto deixou claro que estava pedindo apoio ao programa de reformas fiscais já apresentado pelo governo ao Congresso.

"Ele (Campos Neto) deixou claro para mim o que eu já sabia: que estava tentando ajudar e pedindo apoio para aprovar o plano fiscal que está lá no Congresso", disse Guedes. O ministro disse que tem "imenso apreço pessoal" e "enorme admiração" pelo presidente do BC. Afirmou ainda que tem "zero" descontentamento com Campos Neto e que ele está fazendo um "belíssimo" trabalho no comando do BC.

Na quinta-feira à noite, quando falava sobre a aprovação da Lei de Falências, Guedes ficou irritado com uma pergunta sobre perda de credibilidade pelo mercado financeiro e as críticas de que não tem plano para a economia. Nesse momento, foi questionado sobre uma fala de Campos Neto horas antes, na qual o presidente do BC dizia que o ponto-chave é conquistar credibilidade com um plano que dê uma clara percepção aos investidores de que o País está preocupado com a trajetória da dívida. "O presidente Campos Neto sabe qual é o plano. Se ele tiver um plano melhor, peça a ele qual é o plano dele. Pergunte a ele qual é o plano dele que vai recuperar a credibilidade. Porque o plano nós sabemos qual é. O plano nós já temos", criticou Guedes na ocasião.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Guedes nega atritos com o presidente do Banco Central


27/11/2020 | 12:00


O ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, conversaram por telefone na manhã de ontem depois de Guedes questionar plano de Campos Neto para recuperar a credibilidade dos investidores quanto à sustentabilidade das contas públicas. "Não existe eu no Ministério Economia e Campos Neto não estar no BC", disse Guedes ao Estadão. Segundo Guedes, Campos Neto deixou claro que estava pedindo apoio ao programa de reformas fiscais já apresentado pelo governo ao Congresso.

"Ele (Campos Neto) deixou claro para mim o que eu já sabia: que estava tentando ajudar e pedindo apoio para aprovar o plano fiscal que está lá no Congresso", disse Guedes. O ministro disse que tem "imenso apreço pessoal" e "enorme admiração" pelo presidente do BC. Afirmou ainda que tem "zero" descontentamento com Campos Neto e que ele está fazendo um "belíssimo" trabalho no comando do BC.

Na quinta-feira à noite, quando falava sobre a aprovação da Lei de Falências, Guedes ficou irritado com uma pergunta sobre perda de credibilidade pelo mercado financeiro e as críticas de que não tem plano para a economia. Nesse momento, foi questionado sobre uma fala de Campos Neto horas antes, na qual o presidente do BC dizia que o ponto-chave é conquistar credibilidade com um plano que dê uma clara percepção aos investidores de que o País está preocupado com a trajetória da dívida. "O presidente Campos Neto sabe qual é o plano. Se ele tiver um plano melhor, peça a ele qual é o plano dele. Pergunte a ele qual é o plano dele que vai recuperar a credibilidade. Porque o plano nós sabemos qual é. O plano nós já temos", criticou Guedes na ocasião.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;