Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 11 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Irã volta a criticar o Ocidente


Da AFP

18/05/2006 | 10:36


O presidente do Irã, Mahmud Ahmadinejad, afirmou nesta quinta-feira que os países contrários ao progresso de Teerã no campo nuclear sofrem de "doença mental".

"Aqueles que estão irritados com o progresso dos outros (povos) sofrem de doença mental e devem ser tratados", declarou Ahmadinejad durante um discurso na região de Zarandieh, centro do Irã.

"Declaramos claramente que não estamos em conflito com ninguém, mas lutamos para obter nosso direito e não renunciaremos a ele", acrescentou.

Na quarta-feira, Ahmadinejad ridicularizou a proposta que os europeus fizeram ao Irã para obter a suspensão do enriquecimento. O governante comparou a oferta a doces.

"Os europeus dizem que querem nos oferecer medidas de incentivo. Pensam que podem levar nosso ouro em troca de algumas nozes e chocolates", disse o presidente em um discurso público na cidade de Arak, 250 km ao sudoeste de Teerã, exibido pela televisão estatal.

O líder iraniano também voltou a ameaçar de maneira velada a saída do Irã do TNP (Tratado de Não Proliferação Nuclear), caso aumente a pressão da comunidade internacional.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Irã volta a criticar o Ocidente

Da AFP

18/05/2006 | 10:36


O presidente do Irã, Mahmud Ahmadinejad, afirmou nesta quinta-feira que os países contrários ao progresso de Teerã no campo nuclear sofrem de "doença mental".

"Aqueles que estão irritados com o progresso dos outros (povos) sofrem de doença mental e devem ser tratados", declarou Ahmadinejad durante um discurso na região de Zarandieh, centro do Irã.

"Declaramos claramente que não estamos em conflito com ninguém, mas lutamos para obter nosso direito e não renunciaremos a ele", acrescentou.

Na quarta-feira, Ahmadinejad ridicularizou a proposta que os europeus fizeram ao Irã para obter a suspensão do enriquecimento. O governante comparou a oferta a doces.

"Os europeus dizem que querem nos oferecer medidas de incentivo. Pensam que podem levar nosso ouro em troca de algumas nozes e chocolates", disse o presidente em um discurso público na cidade de Arak, 250 km ao sudoeste de Teerã, exibido pela televisão estatal.

O líder iraniano também voltou a ameaçar de maneira velada a saída do Irã do TNP (Tratado de Não Proliferação Nuclear), caso aumente a pressão da comunidade internacional.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;