Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 15 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Inadimplência com cheques se mantém estável no 1º semestre


Do Diário OnLine

20/07/2004 | 14:31


O volume de cheques devolvidos se manteve estável no primeiro semestre em relação ao mesmo período do ano passado. Do total de transações com cheques, a inadimplência foi de 2,49% no primeiro semestre deste ano, um índice 0,8% menor em relação aos seis primeiros meses de 2003 (2,51%), segundo uma pesquisa da Telecheque.

"Esses índices refletem o quadro de estagnação econômica do país que se arrasta desde o ano passado, embora nesse final de 1º semestre já tenhamos observado certa reação, com o aumento das vendas no varejo, por exemplo", avalia o vice-presidente da Telecheque, José Antônio Praxedes Neto.

O volume de cheques honrados foi de 96,8% entre janeiro e junho, apenas 0,03% maior que o apurado no mesmo período do ano passado, e maior 0,3% em relação ao semestre anterior. O volume de cheques roubados respondeu por 0,7%, inferior 1,7% em relação ao primeiro semestre de 2003 e 5,5% no comparativo com o segundo semestre do ano passado.

Do total de transações com cheques 68,5% foram para pagamentos pré-datados e 31,5% para pagamentos à vista. Os cheques para 30 e 60 dias concentraram 88% das transações pré-datadas.

Ranking por Estado — Os piores índices de inadimplência no 1º semestre, no ranking por Estado, são de Sergipe, Amazonas e Pará, embora o volume de cheques devolvidos nos três Estados tenha apresentado queda no comparativo com o mesmo período de 2003.

Em Sergipe, a inadimplência, entre janeiro e junho deste ano, de 4,3%, foi inferior 2% em relação ao 1º semestre do ano passado. No Amazonas, que apresentou inadimplência de 4,1%, a queda foi de 1,6%, e no Pará, com volume de cheques devolvidos de 3,6%, a inadimplência foi menor 1,9% comparada à do 1º semestre de 2003.

No ranking de Estados melhores pagadores se destacaram Santa Catarina, Paraná e Goiás. Nesses Estados, o volume de cheques honrados foi de 97,8%, 97,6% e de 97,3%, respectivamente. Em Santa Catarina a inadimplência com cheques foi de 1,7%, inferior 3,1% em relação ao 1º semestre de 2003, e no Paraná, o volume de cheques devolvidos, de 1,8%, foi inferior 1,4%, comparado ao do mesmo período do ano passado.

Já o Estado de Goiás, apesar de bem colocado, apresentou ligeiro aumento da inadimplência no 1º semestre deste ano. O volume de cheques devolvidos no Estado foi de 1,9%, superior 0,5% em relação ao 1º semestre de 2003. No Rio Grande de Sul, que é o quarto colocado no ranking de Estados "bons pagadores", o volume de cheques honrados chegou a 97,3%, e a inadimplência com cheques foi de 1,9%, superior apenas 0,1% em relação ao 1º semestre de 2003.

O Estado de São Paulo registrou volume de cheques devolvidos de 2,8%, inferior 2,3% no comparativo com o 1º semestre do ano passado e 21,9% em relação ao semestre anterior.

No Rio de Janeiro a inadimplência com cheques, de 2,4%, foi menor 0,9% em relação à do 1º semestre de 2003, e 8,8% inferior à inadimplência apurada no semestre anterior. Minas Gerais apresentou inadimplência de 2,5%, índice 0,6% menor que o do 1º semestre de 2003 e inferior 16,2% em relação ao semestre anterior.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Inadimplência com cheques se mantém estável no 1º semestre

Do Diário OnLine

20/07/2004 | 14:31


O volume de cheques devolvidos se manteve estável no primeiro semestre em relação ao mesmo período do ano passado. Do total de transações com cheques, a inadimplência foi de 2,49% no primeiro semestre deste ano, um índice 0,8% menor em relação aos seis primeiros meses de 2003 (2,51%), segundo uma pesquisa da Telecheque.

"Esses índices refletem o quadro de estagnação econômica do país que se arrasta desde o ano passado, embora nesse final de 1º semestre já tenhamos observado certa reação, com o aumento das vendas no varejo, por exemplo", avalia o vice-presidente da Telecheque, José Antônio Praxedes Neto.

O volume de cheques honrados foi de 96,8% entre janeiro e junho, apenas 0,03% maior que o apurado no mesmo período do ano passado, e maior 0,3% em relação ao semestre anterior. O volume de cheques roubados respondeu por 0,7%, inferior 1,7% em relação ao primeiro semestre de 2003 e 5,5% no comparativo com o segundo semestre do ano passado.

Do total de transações com cheques 68,5% foram para pagamentos pré-datados e 31,5% para pagamentos à vista. Os cheques para 30 e 60 dias concentraram 88% das transações pré-datadas.

Ranking por Estado — Os piores índices de inadimplência no 1º semestre, no ranking por Estado, são de Sergipe, Amazonas e Pará, embora o volume de cheques devolvidos nos três Estados tenha apresentado queda no comparativo com o mesmo período de 2003.

Em Sergipe, a inadimplência, entre janeiro e junho deste ano, de 4,3%, foi inferior 2% em relação ao 1º semestre do ano passado. No Amazonas, que apresentou inadimplência de 4,1%, a queda foi de 1,6%, e no Pará, com volume de cheques devolvidos de 3,6%, a inadimplência foi menor 1,9% comparada à do 1º semestre de 2003.

No ranking de Estados melhores pagadores se destacaram Santa Catarina, Paraná e Goiás. Nesses Estados, o volume de cheques honrados foi de 97,8%, 97,6% e de 97,3%, respectivamente. Em Santa Catarina a inadimplência com cheques foi de 1,7%, inferior 3,1% em relação ao 1º semestre de 2003, e no Paraná, o volume de cheques devolvidos, de 1,8%, foi inferior 1,4%, comparado ao do mesmo período do ano passado.

Já o Estado de Goiás, apesar de bem colocado, apresentou ligeiro aumento da inadimplência no 1º semestre deste ano. O volume de cheques devolvidos no Estado foi de 1,9%, superior 0,5% em relação ao 1º semestre de 2003. No Rio Grande de Sul, que é o quarto colocado no ranking de Estados "bons pagadores", o volume de cheques honrados chegou a 97,3%, e a inadimplência com cheques foi de 1,9%, superior apenas 0,1% em relação ao 1º semestre de 2003.

O Estado de São Paulo registrou volume de cheques devolvidos de 2,8%, inferior 2,3% no comparativo com o 1º semestre do ano passado e 21,9% em relação ao semestre anterior.

No Rio de Janeiro a inadimplência com cheques, de 2,4%, foi menor 0,9% em relação à do 1º semestre de 2003, e 8,8% inferior à inadimplência apurada no semestre anterior. Minas Gerais apresentou inadimplência de 2,5%, índice 0,6% menor que o do 1º semestre de 2003 e inferior 16,2% em relação ao semestre anterior.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;