Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 28 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Imóvel da Cantina do Pintor vai a leilão a partir de hoje

Ricardo Trida/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Pregão virtual ocorre até quarta-feira; lance inicial é de R$ 1,3 milhão por área de 918 m²


Fábio Munhoz
Do Diário do Grande ABC

29/06/2015 | 07:00


Por dívidas judiciais e desentendimentos entre herdeiros, o imóvel da Cantina do Pintor, em São Bernardo, será leiloado a partir de hoje. O restaurante, localizado no bairro Riacho Grande, é um dos mais tradicionais da cidade e funciona desde 1966.

Hoje, a cantina é administrada por Janice Fraskevicus, 60 anos, que tenta provar na Justiça que é filha biológica de Máximo Puglisi, fundador do restaurante e já falecido, e, assim, renegociar os débitos pendentes sem a necessidade da venda do imóvel.

“Estou torcendo para que ninguém arremate a cantina, para que ela continue funcionando e eu tenha mais tempo de tentar reverter isso na Justiça”, comenta Janice. Além da briga entre familiares – que reivindicam o valor da venda – o estabelecimento possui, segundo Janice, cerca de R$ 1 milhão em dívidas trabalhistas.

O leilão será feito por meio de pregão virtual, entre hoje e quarta-feira. O imóvel, localizado na Avenida Amazonas, possui 918 metros quadrados. Para adquirir o bem, o interessado terá de dar lance mínimo de R$ 1,3 milhão. Também será leiloado, no mesmo período, outro bem da família, situado na mesma avenida. A casa tem área de 261,5 metros quadrados e o lance inicial está fixado em R$ 401 mil.

DECADÊNCIA

A Cantina do Pintor, que chegou a ser ponto concorrido na noite da cidade, hoje vive dias difíceis. Para se ter uma ideia da queda, no início dos anos 2000, a casa abria diariamente. Segundo Janice, aos fins de semana, o movimento era de aproximadamente 80 mesas por noite. Nessa época, o faturamento mensal chegava a R$ 80 mil por mês. Atualmente, o restaurante funciona apenas no sábado e costuma ser visitado por apenas 12 grupos de clientes em média. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;