Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 25 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Cresce venda de material de construção


Alexandre Melo
Do Diário do Grande ABC

27/02/2010 | 07:00


Os fabricantes de insumos para a construção civil estão animados com as projeções para este ano. Levantamento da Abramat (Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção) aponta que 84% das empresas associadas demonstram otimismo para fazer investimentos nos próximos 12 meses, impulsionadas por demanda maior no setor.

As ações do governo federal como o programa Minha Casa Minha Vida e a redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) são os principais responsáveis pelas projeções. O desempenho de vendas em janeiro comparado com igual mês do ano passado foi 13,84% maior.

O presidente da Abramat, Melvyn Foz, pontua que os incentivos para construção atingiram cerca de R$ 50 bilhões e para este ano fala-se em R$ 70 bilhões. "Muitas obras foram iniciadas neste ano, mas o primeiro reflexo na venda de material teremos a partir do segundo trimestre", afirma.

NOVAS OBRAS - O Diário constatou que construtoras e incorporadoras da região terão mais projetos neste ano. A Construtora Carnevalli, de São Caetano, por exemplo, terá cinco empreendimentos em andamento, enquanto em 2009 foram três.

Focada no segmento residencial, a empresa estima que consumirá 30% mais insumos neste ano. A proprietária, Rosana Carnevalli, diz que os fornecedores do Grande ABC têm preferência no momento da compra.

"Os preços estão competitivos e as empresas daqui (Grande ABC) conhecem melhor nossas necessidades", avalia. Redes como T&T - Tumkus Materiais para Construção, C&C, Leroy Merlin estão entre os fornecedores, além das distribuidoras de metal e esquadrias.

A Carnevalli tem um conjunto de 100 sobrados em construção no município de Mauá, um prédio com apartametnos de um dormitório e outro com de dois e três quartos em São Caetano.

EMERGENTES - De olho no crescimento acelerado da renda entre a população da classe C, as Organizações Paulo Bio investem agora em prédios residenciais com média de 50 metros quadrados para este público na Vila Pires, em Santo André.

A empresa comandada por Paulo Soares Bio desenvolveu ainda de dois galpões industriais. "Neste ano estamos com três projetos, dois deles para empresas de logística e o outro são duas torres com 80 apartamentos cada", detalha.

Com número de propostas maior, consequentemente será consumido mais material para construção. A pesquisa da Abramat indicou ainda que o segmento de acabamento teve alta superior à dos materiais de base em janeiro, alcançando 15,77%. O número de funcionários também cresceu no período: 6,14% ante 2009. Na região, uma grande representante desta área é a química Basf, fabricante de tintas.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;