Fechar
Publicidade

Sábado, 31 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Estudantes da USP começam a ser ouvidos


Do Diário do Grande ABC

03/07/1999 | 15:24


O Departamento de Homicídios e Proteçao à Pessoa (DHPP) vai ouvir, esta semana, os estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade de Sao Paulo (USP) Luís Eduardo Passarelli Tirico, do 2.º ano, Alfonso Araújo Massaguer e Guilherme Novita Garcia, do 6.º ano. Eles foram relacionados na sindicância da faculdade, com Frederico Carlos Jana Neto, o Ceará, do 6.º ano, como participantes do trote violento no dia 22 de fevereiro, quando morreu o calouro Edison Tsung Chi Hsueh, de 22 anos.

Num dos trechos sobre um dos veteranos citados, os encarregados da sindicância afirmam que sua conduta foi "ilícita, aética e criminosa". O delegado Marcelo Damas disse que espera conseguir, com depoimentos, detalhes para avançar nas apuraçoes. Segundo ele, um homicídio ocorreu na Associaçao Atlética Oswaldo Cruz e a soltura de Ceará, que ficou preso 5 dias e nao foi indiciado, "nao quer dizer que o caso esteja encerrado".

A promotora Eliana Passarelli, que acompanha as investigaçoes, disse que a versao de morte acidental nao será aceita. Para ela, alunos, professores e diretores da faculdade nao devem esquecer que um rapaz de 22 anos, que chegou com muita luta à universidade, morreu numa piscina onde estavam dezenas de pessoas. Eliana adiantou que o silêncio dos estudantes nao permite que se esclareça a morte de Hsueh, que nao usava drogas, nao bebia e nao nadava.

Relatório - A sindicância da Faculdade de Medicina instaurada para apurar o trote e a morte, assinado por Carlos Eduardo Negrao, Sérgio Salomao Shecaira e Milton Arruda Martins, concluiu ter sido possível que alguém tenha empurrado Hsueh. E finaliza: "É possível que nao se venha a saber, jamais."

O relatório tem 29 páginas. Começa analisando que "a morte de Edson provavelmente foi ignorada por todos aqueles que nadaram na piscina". Seu corpo afundou por entre braços e pernas que se batiam na multidao da piscina. No fundo da piscina suja, com a água, turva, seu corpo lá permaneceu por toda a tarde, a noite e a madrugada, sendo descoberto na manha subseqüente por funcionários que limpavam a piscina.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;