Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 30 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

dmais@dgabc.com.br | 4435-8396

Inimigas mortais da comida


Juliana Ravelli
Do Diário do Grande ABC

31/07/2011 | 07:00


Mais do que essencial à manutenção da vida, comer é um dos principais prazeres para grande parte da população. No entanto, para muitos, ingerir alimentos se transforma em tormento, motivo de dor. Assim se sente quem sofre com transtornos alimentares, como anorexia e bulimia. Pior é que cada vez mais cedo se é afetado por essas doenças.

No passado, a anorexia era mais comum entre adolescentes de 14 a 17 anos; hoje, a faixa etária mais atingida vai dos 10 aos 13 anos. Há crianças ainda mais novas, com 8 anos, que a enfrentam. Segundo Maria Regina de Azevedo, psicóloga do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina do ABC, isso acontece porque veem na família, TV, internet a busca incessante pela magreza, que define se alguém é bonito ou não.

As meninas, em geral, são dez vezes mais afetadas do que os meninos. Número mais assustador relacionado ao distúrbio, porém, mostra que de cada 100 pacientes, entre cinco e 15 morrem por causa disso.

Anorexia e bulimia são graves doenças emocionais que alteram o comportamento alimentar. Segundo Fátima Vasconcellos, coordenadora do Departamento de Psicoterapia da Associação Brasileira de Psiquiatria, as causas são múltiplas. No entanto, é comum o doente ter casos de obesidade e outros distúrbios alimentares na família. Alguns grupos também são mais propensos, como modelos, bailarinos, ginastas e hipistas. Bulímicos e principalmente anoréxicos têm visão distorcida da própria imagem. O espelho vira vilão. "Por mais magra que a menina (com anorexia) esteja, vai dizer que está gorda", diz Fátima.

 

O que é bulimia

O doente tem episódios frequentes de compulsão alimentar acompanhados por sensação de perda de controle. No início, força-se o vômito com o dedo ou algum objeto. Com o tempo, a ação é automática; basta comer para o enjoo aparecer. A doença não gera perda significativa de peso, mas causa sérios problemas gástricos, como lesões no esôfago. Os dentes perdem esmalte e ficam estragados. O tratamento, em geral, não exige internação. Pode se transformar em anorexia.

 

O que é anorexia

Na anorexia tem-se pavor de engordar. O doente busca a magreza extrema, por isso, para de comer. A fome existe no começo, mas desaparece com o passar do tempo. Apesar de magro, ele se enxerga como obeso. Muitas vezes, esse distúrbio alimentar grave está ligado à depressão. O anoréxico também tem baixa autoestima. Para ser diagnosticado com a doença é preciso ter IMC (Índice de Massa Corporal) abaixo de 17,5. O tratamento é mais severo e exige internação.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Inimigas mortais da comida

Juliana Ravelli
Do Diário do Grande ABC

31/07/2011 | 07:00


Mais do que essencial à manutenção da vida, comer é um dos principais prazeres para grande parte da população. No entanto, para muitos, ingerir alimentos se transforma em tormento, motivo de dor. Assim se sente quem sofre com transtornos alimentares, como anorexia e bulimia. Pior é que cada vez mais cedo se é afetado por essas doenças.

No passado, a anorexia era mais comum entre adolescentes de 14 a 17 anos; hoje, a faixa etária mais atingida vai dos 10 aos 13 anos. Há crianças ainda mais novas, com 8 anos, que a enfrentam. Segundo Maria Regina de Azevedo, psicóloga do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina do ABC, isso acontece porque veem na família, TV, internet a busca incessante pela magreza, que define se alguém é bonito ou não.

As meninas, em geral, são dez vezes mais afetadas do que os meninos. Número mais assustador relacionado ao distúrbio, porém, mostra que de cada 100 pacientes, entre cinco e 15 morrem por causa disso.

Anorexia e bulimia são graves doenças emocionais que alteram o comportamento alimentar. Segundo Fátima Vasconcellos, coordenadora do Departamento de Psicoterapia da Associação Brasileira de Psiquiatria, as causas são múltiplas. No entanto, é comum o doente ter casos de obesidade e outros distúrbios alimentares na família. Alguns grupos também são mais propensos, como modelos, bailarinos, ginastas e hipistas. Bulímicos e principalmente anoréxicos têm visão distorcida da própria imagem. O espelho vira vilão. "Por mais magra que a menina (com anorexia) esteja, vai dizer que está gorda", diz Fátima.

 

O que é bulimia

O doente tem episódios frequentes de compulsão alimentar acompanhados por sensação de perda de controle. No início, força-se o vômito com o dedo ou algum objeto. Com o tempo, a ação é automática; basta comer para o enjoo aparecer. A doença não gera perda significativa de peso, mas causa sérios problemas gástricos, como lesões no esôfago. Os dentes perdem esmalte e ficam estragados. O tratamento, em geral, não exige internação. Pode se transformar em anorexia.

 

O que é anorexia

Na anorexia tem-se pavor de engordar. O doente busca a magreza extrema, por isso, para de comer. A fome existe no começo, mas desaparece com o passar do tempo. Apesar de magro, ele se enxerga como obeso. Muitas vezes, esse distúrbio alimentar grave está ligado à depressão. O anoréxico também tem baixa autoestima. Para ser diagnosticado com a doença é preciso ter IMC (Índice de Massa Corporal) abaixo de 17,5. O tratamento é mais severo e exige internação.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;