Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

América Latina deve crescer 1,6%, prevê Dresdner Bank


Da AFP

30/04/2003 | 11:53


A economia da América Latina está se recuperando notavelmente neste ano e crescerá provavelmente 1,6%, segundo o o banco de investimentos alemão Dresdner Bank Lateinamerika.

"Depois da guerra do Iraque, corrigimos alguns prognósticos devido ao fato de vários fatores de insegurança terem sido reduzidos", disse o economista Cyrus de la Rubia, analista de risco da entidade, que destacou que a crise enfrentada pela Venezuela freou a média de crescimento da região.

No Brasil, a confiança na política econômica do presidente Luiz Inácio Lula da Silva recuperou-se mais rapidamente do que o esperado. As cifras de risco em relação ao Brasil se reduziram claramente e o real sofreu uma forte revalorização. As previsões são de R$ 3 por dólar no final de 2003 e um crescimento do PIB de 2,0%.

O México terá um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de apenas 2,0%, já que a demanda interna está evoluindo pior do que o esperado e a economia dos Estados Unidos, principal mercado de destino das exportações mexicanas, continua estancada, segundo o economista.

Na Argentina, acontecerá exatamente o contrário, pois haverá um notável crescimento da demanda interna e das exportações. As previsões de expansão da economia argentina foram corrigidas para cima, passando de 3,5 a 4%.

Na Venezuela, cuja política interna se acalmou, a produção do petróleo aumentou mais do que o previsto e com isso os prognósticos de crescimento (ainda negativos) do PIB passaram de -14 a -11%.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

América Latina deve crescer 1,6%, prevê Dresdner Bank

Da AFP

30/04/2003 | 11:53


A economia da América Latina está se recuperando notavelmente neste ano e crescerá provavelmente 1,6%, segundo o o banco de investimentos alemão Dresdner Bank Lateinamerika.

"Depois da guerra do Iraque, corrigimos alguns prognósticos devido ao fato de vários fatores de insegurança terem sido reduzidos", disse o economista Cyrus de la Rubia, analista de risco da entidade, que destacou que a crise enfrentada pela Venezuela freou a média de crescimento da região.

No Brasil, a confiança na política econômica do presidente Luiz Inácio Lula da Silva recuperou-se mais rapidamente do que o esperado. As cifras de risco em relação ao Brasil se reduziram claramente e o real sofreu uma forte revalorização. As previsões são de R$ 3 por dólar no final de 2003 e um crescimento do PIB de 2,0%.

O México terá um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de apenas 2,0%, já que a demanda interna está evoluindo pior do que o esperado e a economia dos Estados Unidos, principal mercado de destino das exportações mexicanas, continua estancada, segundo o economista.

Na Argentina, acontecerá exatamente o contrário, pois haverá um notável crescimento da demanda interna e das exportações. As previsões de expansão da economia argentina foram corrigidas para cima, passando de 3,5 a 4%.

Na Venezuela, cuja política interna se acalmou, a produção do petróleo aumentou mais do que o previsto e com isso os prognósticos de crescimento (ainda negativos) do PIB passaram de -14 a -11%.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;