Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 19 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Pesquisa em São Paulo ainda preocupa Alckmin


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

21/06/2018 | 07:00


Considerado até aqui o calcanhar de Aquiles na pré-campanha do ex-governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB) à Presidência da República prossegue. Ontem, o Instituto Paraná Pesquisas divulgou levantamento de intenções de voto entre os presidenciáveis junto a eleitores de São Paulo e o número preocupa. Alckmin continua atrás numericamente do deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), embora empatado tecnicamente – 21,4% a 18,4%, numa margem de erro de dois pontos percentuais. Quando a pré-candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é testada – vale lembrar, o petista está preso no caso do triplex do Guarujá –, Alckmin cai para a terceira posição, atrás de Bolsonaro e de Lula. O núcleo da empreitada de Alckmin sabe que desempenho em São Paulo será fundamental para reverter a estagnação nas pesquisas nacionais. Mas se demorar muito, o caldo pode entornar.

Líder de governo
Com a saída de Fernando Rubinelli (PDT) da função de líder do governo na Câmara de Mauá, duas possibilidades são cogitadas internamente pela gestão interina Alaíde Damo (MDB). A favorita é alocar Gil Miranda (PRB) no posto. Pouco distante do prefeito afastado Atila Jacomussi (PSB), Gil se aproximou dos principais articuladores do governo em exercício. O outro nome comentado é o de Chiquinho do Zaíra (Avante), esse mais pelo histórico de bom relacionamento com a família Damo.

Espera
Vereador de São Bernardo e convidado pela direção estadual do DEM a sair candidato a deputado neste ano, Mauro Miaguti está em compasso de espera. Isso porque ele quer analisar como serão as composições da chapa proporcional e se o deputado federal Rodrigo Garcia (DEM) será mesmo vice na chapa do ex-prefeito paulistano João Doria (PSDB) na corrida ao governo do Estado.

Expectativa
Está na pauta de hoje na Câmara de Diadema o projeto de lei que trata do reajuste de 7% ao funcionalismo público, proposta aprovada em primeira discussão na semana passada. Resta saber se o prefeito Lauro Michels (PV) buscará inserir no debate o aumento do próprio salário, de seu vice, Márcio da Farmácia (Podemos), e de seus secretários municipais.

Transferência
O governador de São Paulo, Márcio França (PSB), assinou na segunda-feira transferência na ordem de R$ 53 milhões a diversos municípios paulistas. O Grande ABC ficou com R$ 400 mil dessa fatia. São Bernardo, administrada por Orlando Morando (PSDB), receberá R$ 100 mil, para pavimentação. Santo André, gerida por Paulo Serra (PSDB), contará com R$ 200 mil, também para pavimentação. E Diadema obterá R$ 100 mil, para recapeamento.

Honraria
A Câmara de Ribeirão Pires analisa hoje projeto de lei do vereador Rato Teixeira (PTB) para conceder título de cidadão ribeirão-pirense ao vereador paulistano Mario Covas Neto, o Zuzinha (Podemos), filho do ex-governador Mario Covas (morto em 2001). Ex-tucano, Zuzinha é pré-candidato ao Senado Federal.

Luto
Avó do prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), Emilia Batistini Marson morreu ontem, aos 97 anos. No ano passado, Emilia recebeu a medalha João Ramalho, em sessão solene que celebrou os 130 anos do bairro Batistini. “Noninha, que Deus te receba com todo amor e conforte o coração de nossa família”, disse Morando. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pesquisa em São Paulo ainda preocupa Alckmin

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

21/06/2018 | 07:00


Considerado até aqui o calcanhar de Aquiles na pré-campanha do ex-governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB) à Presidência da República prossegue. Ontem, o Instituto Paraná Pesquisas divulgou levantamento de intenções de voto entre os presidenciáveis junto a eleitores de São Paulo e o número preocupa. Alckmin continua atrás numericamente do deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), embora empatado tecnicamente – 21,4% a 18,4%, numa margem de erro de dois pontos percentuais. Quando a pré-candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é testada – vale lembrar, o petista está preso no caso do triplex do Guarujá –, Alckmin cai para a terceira posição, atrás de Bolsonaro e de Lula. O núcleo da empreitada de Alckmin sabe que desempenho em São Paulo será fundamental para reverter a estagnação nas pesquisas nacionais. Mas se demorar muito, o caldo pode entornar.

Líder de governo
Com a saída de Fernando Rubinelli (PDT) da função de líder do governo na Câmara de Mauá, duas possibilidades são cogitadas internamente pela gestão interina Alaíde Damo (MDB). A favorita é alocar Gil Miranda (PRB) no posto. Pouco distante do prefeito afastado Atila Jacomussi (PSB), Gil se aproximou dos principais articuladores do governo em exercício. O outro nome comentado é o de Chiquinho do Zaíra (Avante), esse mais pelo histórico de bom relacionamento com a família Damo.

Espera
Vereador de São Bernardo e convidado pela direção estadual do DEM a sair candidato a deputado neste ano, Mauro Miaguti está em compasso de espera. Isso porque ele quer analisar como serão as composições da chapa proporcional e se o deputado federal Rodrigo Garcia (DEM) será mesmo vice na chapa do ex-prefeito paulistano João Doria (PSDB) na corrida ao governo do Estado.

Expectativa
Está na pauta de hoje na Câmara de Diadema o projeto de lei que trata do reajuste de 7% ao funcionalismo público, proposta aprovada em primeira discussão na semana passada. Resta saber se o prefeito Lauro Michels (PV) buscará inserir no debate o aumento do próprio salário, de seu vice, Márcio da Farmácia (Podemos), e de seus secretários municipais.

Transferência
O governador de São Paulo, Márcio França (PSB), assinou na segunda-feira transferência na ordem de R$ 53 milhões a diversos municípios paulistas. O Grande ABC ficou com R$ 400 mil dessa fatia. São Bernardo, administrada por Orlando Morando (PSDB), receberá R$ 100 mil, para pavimentação. Santo André, gerida por Paulo Serra (PSDB), contará com R$ 200 mil, também para pavimentação. E Diadema obterá R$ 100 mil, para recapeamento.

Honraria
A Câmara de Ribeirão Pires analisa hoje projeto de lei do vereador Rato Teixeira (PTB) para conceder título de cidadão ribeirão-pirense ao vereador paulistano Mario Covas Neto, o Zuzinha (Podemos), filho do ex-governador Mario Covas (morto em 2001). Ex-tucano, Zuzinha é pré-candidato ao Senado Federal.

Luto
Avó do prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), Emilia Batistini Marson morreu ontem, aos 97 anos. No ano passado, Emilia recebeu a medalha João Ramalho, em sessão solene que celebrou os 130 anos do bairro Batistini. “Noninha, que Deus te receba com todo amor e conforte o coração de nossa família”, disse Morando. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;