Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Região terá enfermaria especializada, diz ministro

Unidade vai atender dependentes químicos no Grande ABC


Renan Fonseca
Do Diário do Grande ABC

19/06/2011 | 07:00


O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, anunciou ontem que o governo federal planeja implementar uma enfermaria especial para atender dependentes químicos no Grande ABC. O projeto depende, contudo, do Consórcio Intermunicipal, que ficou encarregado de apontar o hospital na região que vai receber a unidade.

O anúncio foi feito em Diadema, onde o ministro participou da inauguração da Unidade Básica de Saúde do Jardim ABC. Ao lado do prefeito e também presidente do Consórcio, Mário Reali (PT), Padilha comentou o lançamento do Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas de Diadema, que aconteceu na sexta-feira. "Uma atitude importante, que vai ao encontro dos planos do ministério. Agora, vamos conversar com o Consórcio, que vai indicar um hospital regional que vai receber a enfermaria", comentou o ministro.

Reali explicou que o Consórcio ainda não possui indicação para o projeto do ministério. "Vamos estudar a proposta e discutir isso junto aos grupos de trabalho", salientou o gestor. Ontem, Reali também entregou ao ministro o pacote de pedidos para a Saúde pública, que somam R$ 300 milhões. "São projetos importantes para as sete cidades e esperamos que o governo federal colebore conosco."

POLIO
O ministro também participou do primeiro dia de vacinação contra a poliomielite. A bebê de um mês Tayná Silva foi uma das crianças que receberam as gotinhas da vacina das mãos do ministro. "Vou guardar a foto para mostrar a ela no futuro", disse a mãe, Roseane Pereira da Silva, 34 anos.

Em todo o País, o Ministério da Saúde investiu R$ 46,6 milhões na compra e distribuição de vacinas. São Paulo faz parte do grupo de oito Estados que também vacinam crianças contra sarampo. "Nos últimos anos, registramos vários surtos da doença. Por isso, o governo federal decidiu fazer a campanha para imunizar o maior número de crianças possível", disse Padilha.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;