Fechar
Publicidade

Sábado, 16 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Azulão empata no Ceará
e técnico segue ameaçado

Time de Márcio Goiano fica no 0 a 0 com Icasa em Juazeiro
do Norte e continua entre os últimos na Série B do Brasileiro


Marco Borba
Do Diário do Grande ABC

18/06/2011 | 00:21


O São Caetano suportou a pressão e empatou (0 a 0) com o Icasa ontem à noite, em Juazeiro do Norte. O resultado não alivia muito a situação do time, que subiu apenas uma posição na tabela da Série B do Brasileiro (15º, com seis pontos), mas dá sobrevida ao técnico Márcio Goiano, que ainda balança no cargo.

Por causa do baixo rendimento do time nas partidas anteriores, Goiano fez três alterações na equipe. Sacou Artur, Ricardo Conceição e Nunes para as entradas de Robert, Tiago Martinelli e Júnior Xuxa, respectivamente. Este último, contratado recentemente, estreou contra o ex-time. No meio-campo, Souza substituiu Augusto Recife, suspenso.

As alterações surtiram pouco efeito prático, já que a equipe repetiu os erros de outros jogos: falta de criatividade e sucessivos erros de passe.

Também pouco contribuiu a tática de jogar no campo defensivo para explorar os contragolpes. Como a equipe ficou muito recuada, não conseguiu surpreender, já que apenas Eduardo estava adiantado.

O estreante Júnior Xuxa parecia perdido no meio- campo, porém saiu dos pés dele a única chance do Azulão, aos 29 minutos. Da direita, o meia rolou para Eduardo, que deixou passar para Souza mas, no momento em que o volante ia arrematar, Everaldo desviou.

O jogo foi bastante truncado. O Icasa teve duas boas chances de abrir o placar, uma em chute de Fábio Lopes, que explodiu no travessão, aos 18 minutos, e aos 42, em cabeçada de Ramon após cobrança de falta. A bola acertou o peito de Luiz e a zaga afastou o perigo.

Na etapa complementar, a necessidade de vitória obrigou os times se soltarem mais e o jogo ficou aberto, com as equipes se alternando nas jogadas de ataque.

O Icasa teve as melhores oportunidades. Ao todo foram três, a melhor delas aos 24 minutos. Janilson escapou pela esquerda e cruzou, mas Ribinha, livre, jogou por cima do travessão.

O Azulão se segurou como pôde na pressão adversária e só teve uma chance, em cabeçada de Luciano Mandi, aos 44. Marcelo Pitol esticou o braço e evitou o gol ao desviar a escanteio.

Na terça-feira, o Azulão recebe o Duque de Caxias, e o Icasa vai a Curitiba enfrentar o Paraná.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;