Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

São Caetano estuda nova licitação para Transporte

Orlando Filho/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Setor jurídico do Paço avalia impacto do julgamento do TCE
pela irregularidade da concorrência e do contrato com Vipe


Gustavo Pinchiaro
Do Diário do Grande ABC

24/04/2013 | 07:00


A Prefeitura de São Caetano estuda fazer nova licitação para operação das linhas de ônibus do transporte coletivo da cidade. O setor jurídico do Paço avalia o impacto do julgamento do TCE (Tribunal de Contas do Estado) pela irregularidade da concorrência e do contrato com a empresa Vipe (Viação Padre Eustáquio) para explorar por dez anos o serviço, a partir de 2007, gestão do ex-prefeito e hoje secretário de Esporte, Lazer e Juventude, José Auricchio Júnior (PTB).

Conforme o Diário noticiou no dia 5, o TCE rejeitou o recurso ordinário interposto pela companhia contra a decisão. A corte considerou que houve restrição na participação da concorrência em que a Vipe saiu vencedora e declarou ilegais o processo e o contrato assinado com a empresa, em novembro de 2007. A outorga cobrada foi de R$ 121 milhões.

De acordo com o vereador e advogado Eder Xavier (PCdoB), a administração teme que, com o julgamento do TCE, o Paço não tenha segurança jurídica para obrigar a companhia a cumprir as determinações no edital. "O contrato é transitado em julgado irregular, então a licitação e o contrato são nulos, não existem. O edital prevê uma série de obrigações, como seguro dos passageiros. Se acontecer algum acidente, como vamos cobrar que essa empresa cumpra as obrigações se o contrato não existe?", questionou o parlamentar.

Por se tratar de transporte coletivo, serviço essencial à população, o Palácio da Cerâmica trata o tema com cautela e preocupação. A discussão ainda é estudada pelo setor jurídico para escolher a melhor saída em relação ao imbróglio. O secretário de Mobilidade Urbana, Odair Mantovani, afirmou que as informações precisas estão no gabinete do prefeito Paulo Pinheiro (PMDB). "Não estamos tratando desse assunto. O TCE manifestou que é irregular, mas o setor jurídico ainda está analisando a questão. Não tem nenhuma previsão ainda", declarou.

 

LEGISLATIVO

Em contrapartida ao Paço, a Câmara já discute abrir CPI para investigar o caso. "Fiz um requerimento de informação endereçado a Vipe para explicar isso e já tenho sete assinaturas. Como houve direcionamento na licitação, nós estamos discutindo a abertura investigação sobre os procedimentos tomados na área de Mobilidade Urbana pela gestão passada", comentou Eder.

O comunista também questionou a outorga de R$ 121 milhões e o investimento de R$ 12 milhões no setor previsto no edital para serem executados pela Vipe. "Temos que rever tudo isso. Não é um valor justificável", reclamou o vereador.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;